Monitoramento multiespectral e pulverização: aliados na redução de custos do Agro

Conteúdo Patrocinado: Combinação de monitoramento multiespectral com pulverização é um grande aliado na Redução de custos do Agronegócio

O monitoramento agrícola com drones, tanto de asa rotativa quanto de asa fixa, já vem sendo um aliado no gerenciamento de plantações há algum tempo.

As câmeras multiespectrais foram um grande avanço neste setor, trazendo mais informações para os agricultores, como nível de clorofila, saúde das plantas, ataque de pragas, entre outros.

Imagem RGB de uma plantação de Cana de Açúcar

Imagem RGB de uma plantação de Cana de Açúcar

Imagem Multiespectral processada em NDVI Identificando ataque de Mucuna

Imagem Multiespectral processada em NDVI Identificando ataque de Mucuna

A grande novidade do setor é a aplicação de defensivos usando Drones combinado com o monitoramento, que pode trazer redução de custos, se feitas aplicações localizadas, reduzindo a necessidade de uso de insumos em larga escala, pois este tem custo muito maior do que o valor da própria aplicação.

Nos casos em que se identifica a necessidade de aplicação total, a pulverização é mais recomendada em produtos de alto valor agregado ou terrenos de difícil acesso, como pastos ou plantações próximas a regiões de serra, como Banana e Uva, devido à excelente capacidade do RPA de acompanhar o desnível do terreno através de seus radares omnidirecionais e de sua precisão de manter a altitude de aplicação em qualquer tipo de terreno.

Em 90% dos casos, ele é mais rápido e eficiente que o costal, consegue atingir terrenos que o trator e avião não conseguem. O valor médio de aplicação no mercado brasileiro gira em torno de R$ 80,00/ha.

Os fabricantes de larga escala comercial de drones agrícolas (classe 3) são os chineses, com cinco marcas (DJI Agras, Tta, Skywalker, Foxtech e xAircraft) que lideram o mercado de mais de 100 mil RPAs atualmente em uso para esta finalidade no mundo, sendo 90% delas utilizadas na própria China.

No Brasil, algumas poucas empresas atuam no serviço de aplicação com Drones, como é o caso da ALSV no Paraná, conforme explica seu diretor André Veiga e seus parceiros Ronaldo Farfud e Eduardo Ribatski, que efetuam a atividade de monitoramento em parceria através da Bamboo Agro.

Eduardo Ribatski, André Veiga e Ronaldo Farfud

Eduardo Ribatski, André Veiga e Ronaldo Farfud

Contato:

André Luis Sarot Veiga
andre@hfv.net.br / (41) 99941-0591

Eduardo Ribatski
eduardo@bambooagro.com / (41) 99639-3244

Ronaldo Farfud
ronaldo@bambooagro.com / (41) 99112-9720