droneshow-640pxMundoGEO-Connect-hotizontal
 


 

Faça sua inscrição antecipada e parcele sua compra em até 6 vezes!

1 seminário ou 1 pré-curso ou 1 fórum: R$ 425,00
1 curso: R$ 625,00
1 curso prático: R$ 950,00

Parcelamento válido para pagamentos no cartão de crédito.

Entre em contato:
Telefones: (41) 3338-7789 | (11) 4063-8848
E-mail: atendimento@mundogeo.com | WhatsApp +55 (41) 999 191 357

 

Benefícios dos participantes:
• Certificado de participação
• Acesso ao pdf do(s) seminário(s) ou curso(s) escolhido(s)
• Acesso livre aos 3 dias da feira de produtos e serviços
• Acesso livre ao Seminário de Abertura, aos Workshops e Atividades Especiais apresentadas no ambiente da feira

Conheça a programação completa

Conferência de Abertura: Geolocalização & Drones na Indústria 4.0

25 de junho – 8h30 às 12h30

Esta conferência tem a proposta de gerar insights e provocar discussões relacionados às soluções inovadoras que utilizam a geoinformação integrada a tecnologias disruptivas, como Drones, Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Realidade Virtual, Big Data, Machine Learning e Mobilidade Autônoma.

Conheça como esta Nova Economia vem influenciando a criação de novos modelos de negócios para atender os setores de Infraestrutura, Cidades Inteligentes, Meio Ambiente, Recursos Naturais, Governança Pública, Agricultura e Segurança, o que tem causando uma verdadeira revolução tecnológica, econômica e social.

Mediador: Emerson Granemann – DroneShow
É fundador e atual CEO da MundoGEO, empresa promotora de eventos e geradora de conteúdo nas áreas de geolocalização e drones. É coordenador dos Fóruns Empresariais destes setores. Engenheiro cartógrafo formado pela Universidade Federal do Paraná. Trabalhou no setor de produção cartográfica, onde constatou a necessidade de conectar produtores e usuários da geoinformação. Decidiu então criar o evento MundoGEO Connect. Recentemente, percebendo o imenso potencial das aplicações dos drones, criou a DroneShow com foco no profissionalismo do setor e na segurança das operações.

 

Programação:

9h às 9h15 – Abertuta do evento – Cenários futuros no Brasil
– Emerson Granemann – CEO da MundoGEO e idealizador da DroneShow

9h15 às 10h15 – Painel: Inovação 4.0

Big Data, Data Science e GeoAnalytics
– Eduardo Francisco – Professor de Carreira de Big Data, Data Science e GeoAnalytics da FGV-EAESP

Realidade Virtual na Modelagem do Espaço Geográfico
– Patrícia Procópio – CEO da XR.Lab

Drones Mapeando e Pulverizando no Agro Digital
– Lúcio André de Castro Jorge – Pesquisador da Embrapa Instrumentação

10h15 às 10h30 – Ecossistema de Inovação
– Guto Ferreira – Presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento e Inovação (ABDI)

10h30 às 11h30 – Painel: Nanosatélies, Drones, Data Science e processos disruptivos na gestão pública e privada

Pensar Além do Sensoriamento Remoto na Gestão de Empresas e de Cidades
– Luiz Otavio Fonseca – IBM

Monitoramento diário e automatização criando projetos de impacto no combate ao desmatamento ilegal
– Iara Musse – CEO e Co-fundadora da SCCON e membro do conselho da Audsat

Integrando drones e modelos de negócios entre o público e privado para gerar impacto social
– Leonardo Jianoti – CEO da CWB Capital e Investidor Anjo na Curitiba Angels

11h30 às 12:30 – Painel: Cidades Inteligentes 4.0

Smart Cities: As Cidades 4.0
– Flávio Yuaça – Coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento da Secretaria de Governo da Prefeitura de Goiânia

O Desafio Constante da Gestão de uma Metrópole usando Análise Espacial
– Bruno Vieira da Costa – Diretor de Sistemas e Informação da Empresa de Informática e Informações do Município de Belo Horizonte (Prodabel)

Projeto GeoSampa: uma Revolução na Gestão da Cidade
– Fernando Barrancos Chucre – Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano de São Paulo


 
Esta conferência tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Geodireito e Regularização Territorial

25 de junho – 8h30 às 12h30

Este encontro tem como objetivo reunir advogados, juristas, promotores, procuradores, magistrados, técnicos regulatórios, gestores públicos e demais profissionais voltados a gestão territorial.

Mediador: Luiz Ugeda Sanches – GeoDireito
Advogado e geógrafo, presidente do Instituto Geodireito. Doutor em Geografia (UnB) e doutorando em Direito (Universidade de Coimbra). Mestre em Direito e em Geografia (PUC/SP).

 
 
 

Temas a serem debatidos:

9h às 9h30 – Direito Administrativo Geográfico – A aplicabilidade jurídica de Geografia e da Cartografia oficial
Luiz Ugeda, advogado e geógrafo, presidente da Geodireito – Soluções Empresariais e advogado do Porto Advogados

9h30 às 10h – Legislação Aplicada a Geociências
Eduardo Bastos Moreira Lima, advogado e geógrafo. Presidente da APROGEO-SC, advogado da Prade e Prade Advogados Associados

10h às 10h30 – O Ordenamento do Território no Brasil e o papel dos planejadores territoriais
Mariana Mencio, professora da UFABC, doutora em Direito pela PUC-SP.
Kátia Canil, doutora em Geografia Física pela USP e Professora da UFABC
Carolina Moutinho Duque de Pinho, doutora em Sensoriamento Remoto pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e Coordenadora do Curso de Planejamento Territorial da UFABC.

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h40 às 11h10 – Aspectos geojurídicos do Cadastro Ambiental Rural e da retificação de imóveis
Bruno Drummond Gruppi, advogado e geógrafo, pós-graduado em Direito Ambiental e Gestão Estratégica da Sustentabilidade pela PUC-SP.

11h10 às 11h40 – A Lei e o Mapa – O uso de cartografia oficial por municípios. O caso de São Paulo
He Nem Kim Seo, arquiteta e urbanista, bacharel em Direto e mestre em Planejamento Urbano pela FAU/USP. Diretora da divisão de Sistemas de Informações sobre Zoneamento da Prefeitura de São Paulo

11h40 às 12h10 – As Indicações Geográficas e mercado para profissionais Geo
Sylvio do Amaral Rocha Filho, advogado, doutor em direito das relações sociais sobre propriedade intelectual e Indicações Geográficas

12h10 – 12h40 – O uso de dados espaciais pelo Ministério Público
João Santa Terra Junior, Promotor de Justiça do Estado de São Paulo


 
Esta atividade tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Espaço POP: Encontro Influenciadores | Foto e Filmagem com Drones

25 de junho – 10h às 19h

Quem costuma frequentar a feira DroneShow sabe que sempre tem um monte de atrações, dá pra visitar os estandes, trocar experiências, fazer networking, cursos, enfim, tem várias opções de atividades corporativas durante os três dias do evento.

Este será um espaço voltado para o uso recreativo de drones, para conversar, trocar experiências, passar um pouco de informação e também aprender muito.

Coordenação: Rafael Ritter – Dronemodelismo
 
 
 
 

Programação

10h às 11h – Drone Racing
– Henrique Moraes (Porpeta) da Banzai
– Heitor Teles (Waazzup) da Banzai

11h30 às 12h30 – Impressão 3D
– Murilo do canal 3D Geek Show
– Anderson Costa da 3D Prime

14h às 16h – Conversa com Influenciadores
– Wanzam do Canal Wanzam Hobby
– Murilo do Canal 3D Geek Show
– Doglas Marcio do Canal Doglas Marcio
– Tio DVD do Canal Tio DVD Hobbies
– Rafael do Canal Dronemodelismo
– Valter do Canal Coisas que Voam
– Filipe Chulam do Canal Up We Go
– Lello do Canal Vista Panorâmica By Lello

Mini seminário sobre Filmagem aérea
16h30 às 17h30 – Escolha de Equipamentos
– Filipe Chulam
– André Lorente
– Lucas Cleto Munhos

18h às 19h – Técnicas de Foto e Filmagem Aérea
– Filipe Chulam
– Lucas Cleto Munhos


 
Este encontro tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Pré-Curso: Regulamentação para trabalhar com Drones

25 de junho – 8h30 às 12h30

Este curso tem como objetivo instruir os participantes sobre a legislação brasileira em vigor que deve ser atendida para operar os seus equipamentos de forma legal e dentro das normas das entidades reguladoras (ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações, ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil, DECEA – Departamento de Controle do Espaço Aéreo e MD – Ministério da Defesa), com ênfase na prestação de serviços de filmagens profissionais, mapeamento, inspeções, agricultura, segurança, entre outras.

Serão apresentadas as normas de cada entidade, a sua base legal e a documentação exigida para cada tipo de uso e operação dos drones, comentando os sistemas de cada Agência e que devem ser utilizados em cada processo, desde a homologação junto à ANATEL, o cadastro e habilitação pra operar drones junto à ANAC e as solicitações de acesso ao espaço aéreo junto ao DECEA, sem deixar de lado as boas práticas para as principais operações e como estar preparado para uma eventual fiscalização, fechando o curso com um resumo sobre a regulamentação do Ministério da Defesa.

Tópicos que serão abordados:
• As entidades reguladoras e o papel de cada uma na operação legal do seu drone
• A ANATEL, a necessidade (ou não) de homologação dos equipamentos e como obter a homologação no sistema Mosaico
• As regras da ANAC para a habilitação necessária para a operação de drones, o registro de pessoas físicas e/ou empresas e drones no sistema SISANT
• Avaliação de Risco Operacional e a obrigatoriedade do seguro RETA
• Como solicitar e as restrições de acesso ao espaço aéreo pelo SARPAS, sistema do DECEA
• Legislação do Ministério da Defesa para os serviços de aerolevantamento
• Como agir quando os órgãos de segurança solicitarem sua documentação em uma abordagem
• As melhores práticas e recomendações para operar os drones dentro das normas, com segurança e rentabilidade

Instrutor: Carlos Galassi – OCA Solutions
Arquiteto com MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV e já editou um blog premiado sobre o tema. É operador de diversos modelos de drones, fotógrafo amador e sócio fundador da OCA Solutions, empresa atuante desde 2013 no mercado da construção civil com foco na consultoria e gestão de projetos e obras que utiliza drones para diversos serviços técnicos e captação de imagens especializadas. Em 2016 criou a CG Drone, braço da OCA que tem foco na legalização de equipamentos e operações e na capacitação de operadores para uso de drones recreativos ou comerciais. É ainda sócio fundador da ABPR – Associação Baiana de Pilotos Remotos e participante ativo da campanha Drone Consciente do DECEA.

 

Pré-Curso: Introdução ao mundo da Geolocalização

25 de junho – 8h30 às 12h30

Este curso introdutório tem a proposta de permitir ao inscrito um melhor aproveitamento dos cursos e seminários previstos nos eventos MundoGEO Connect e DroneShow, além de possibilitar que a visita à feira seja mais produtiva. Se você está iniciando neste mundo, saiba o que te espera. Se você já faz parte desse setor, venha fazer uma reciclagem. O curso vai apresentar conceitos e descrever as etapas de coleta de dados utilizando diversas plataformas. Serão apresentadas as principais ferramentas de processamento e análise de dados bem como descritas as mais diversas aplicações. Comece o evento com o pé direito.

Tópicos que serão abordados:
• Principais conceitos e definições relacionados às Geotecnologias
• Principais tipos de plataformas de coleta de informações (orbitais, aéreas, drones e levantamentos terrestres)
• Principais demandas da Geoinformação nas áreas de Agricultura, Cidades Inteligentes, Governança Digital, Infraestrutura, Meio Ambiente, Recursos Naturais, Segurança, Defesa e nos negócios em geral
• Análise dos principais parâmetros relacionados a Geoinformação, como resolução, precisão e acurácia
• O que é um dado com qualidade para as Geotecnologias
• Dados globais do mercado de Geolocalização

Instrutor: Wilson Holler – Embrapa
Analista GIS na Embrapa Florestas. Engenheiro Cartógrafo (UFPR), Especialista em Geoprocessamento (UFPR) e Gestão Florestal (UFPR), Especialista em Drones para Aplicações Civis e Comerciais (PUC/PR), Mestre em Desenvolvimento de Tecnologia (Lactec), Experiência em Processamento Digital de Imagens e Análises Geoespaciais.

 
 

Pré-Curso: Empreendedorismo na Prestação de Serviços com Drones

25 de junho – 8h30 às 12h30

Fique por dentro das etapas da jornada de constituir uma empresa prestadora de serviços com drones!

Com a rápida ascensão de novas tecnologias e metodologias de aquisição de dados nos últimos anos, a utilização de drones vem cada ganhando cada vez mais adeptos.

A oportunidade de empreender e de inovar com drones foi vislumbrada por diversos tipos de profissionais para realizar desde trabalhos audiovisuais a projetos de engenharia.

Mas quais são os desafios de abrir uma empresa que presta serviços com drones?

Os desafios de criar e conduzir um negócio envolvendo drones são muitos. Neste curso, com base em experiências reais, foram reunidos os passos da jornada do empreendedor de drones.

O curso tem como foco dar subsídios para que o aluno consiga visualizar e entender as principais questões legais que enfrentará (em suas últimas atualizações), como ANAC, DECEA, Ministério da Defesa, a documentação exigida, os objetos sociais necessários, e entre outros tópicos, os requisitos técnicos.

Tópicos que serão abordados:
• Panorama geral de empresas no Brasil: Quem e quantos são aqueles que saíram na frente? – Serão apresentados números e dados a respeito de empresas atuantes no mercado de drones no Brasil, setores mais disputados e rentáveis
• Principais desafios do mercado de drones – As principais dificuldades enfrentadas por quem já percorreu a jornada de empreender prestando serviços com drones
• Legislação para uso de RPAs (Drones) – ANAC, DECEA, ANATEL e MD – Saiba quais são as regras, leis e órgãos governamentais que você precisa conhecer a fundo para empreender no mercado de drones
• Modelos, tipos de aeronaves e sensores: Como escolher o equipamento adequado? – Entenda quais são os equipamentos mais adequados para o seu modelo de negócio, as principais opções disponíveis no mercado de sensores e aeronaves e os custos de aquisição
• Campos de Trabalho e Oportunidades – Conheça algumas oportunidades no mercado para utilização de RPAs, as aplicações em ascensão no Brasil, valores de serviços praticados no mercado e como orçar e precificar projetos com drones
• Constituição de Empresa – Saiba mais sobre os tipos de pessoas jurídicas, objetos sociais, documentação necessária, órgãos envolvidos, pré-requisitos e CNAEs envolvidos na constituição de uma empresa prestadora de serviços com drones
• Pilares do Empreendedor – Dicas e ferramentas poderosas sobre finanças, marketing e gestão, além dos conhecimentos que são fatores-chave que o empreendedor precisa dominar

Instrutora: Janice Ferreira da Silveira – Vantum
Engenheira Hídrica formada pela Universidade Federal de Pelotas (2015) e atualmente mestranda em Geotecnologias aplicadas aos Recursos Hídricos na UFPel. Possui experiência em projetos de recursos hídricos, como outorgas, irrigação e segurança de barragens, licenciamento ambiental e geotecnologias. Atua há mais de 5 anos na operação e gerenciamento de projetos com RPAs (Drones ou VANTs), tendo atuado em todo território nacional em projetos com Vants. Foi finalista do Prêmio Droneshow Latin América 2018 na categoria empresária do ano. É atualmente sócia-fundadora da Planah, empresa com foco educacional e na prestação de serviços com drones e da Vantum, a plataforma online de processamento, visualização e compartilhamento de imagens capturadas por vants.

 

Curso Prático Express: Produção de Mapas e Geoprocessamento com QGIS – Turma 1

25 de junho – 13h às 19h30

Este curso prático tem como objetivo ensinar conceitos e prática de Geoprocessamento utilizando o software livre QGIS.

Este treinamento é de interesse especial para estudantes e profissionais de áreas como geografia, biologia, arquitetura, mineração, geologia, engenharia (diversas), topografia, agrimensura, agronomia, meteorologia, epidemiologia, veterinários, entre outras.

Serão fornecidos computadores para as atividades práticas, bem como apostila (em formato digital).
 

Ementa:

• Cartografia para Geoprocessamento
– Sistema de Referência
– DATUM e Sistemas de Coordenadas
– Códigos EPSG

• Primeiros Passos no Software QGIS
– Apresentação da Interface
– Inicialização de Projetos

• Mapeamento Temático com QGIS
– Simbologia e Rotulação
– Como Unir Tabelas de Dados com Mapas (Join)
– Geração de Mapas Temáticos no QGIS
– Mapas Qualitativos (Categorizados)
– Mapas Quantitativos (Graduados)

• Ferramentas do QGIS (Miscelânia)
– Cálculo de Áreas, Distâncias e Perímetros
– Como Obter (extrair) Coordenadas
– Gerar Camadas a partir de Coordenadas

• Trabalhando com Dados Raster
– Mosaico de Imagens
– Recorte de Imagens

• Layout de Mapas para Impressão
– Preparando o Mapa para Impressão

 

Instrutores:

Anderson Medeiros
Consultor em Geotecnologias. Foi reconhecido como o Profissional do Ano no Brasil no setor de Geotecnologias no MundoGEO#Connect 2017. Graduado em Geoprocessamento, trabalha com Geotecnologias desde 2005. Ministrou dezenas de cursos de Geoprocessamento em diversas cidades, além de outros treinamentos na modalidade EaD. Desde 2008 publica conteúdo sobre Geoinformação e ferramentas como QGIS, PostGIS, gvSIG, i3Geo.

 
 

Julie Eugênio
MSC. Eng. Urbana e Ambiental. Possui ampla experiência em Sistemas de Informações Geográficas, tendo atuado em grande entidades como Instituto Nacional do Semiárido (Insa) e Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam). Graduada em Tecnologia em Geoprocessamento (IFPB), com mestrado em Engenharia Urbana e Ambiental (UFPB), atualmente cursa o Doutorado em Eng. Civil e Ambiental. Atua com Geoinformação desde 2003.

 
 

Curso Prático: Montagem e Configuração de Drones – Turma 1

25 de junho – 13h30 às 19h

A Futuriste (parceira da DroneShow neste curso) disponibiliza aos alunos todo material necessário, desde ferramentas até todas as peças para a montagem do quadricóptero, que foi um projeto da Futuriste criado especialmente para o curso. Além disso, os alunos recebem uma apostila digital exclusiva totalmente em português e suporte pós-curso de 1 mês.

Módulo 1: Fundamentos
– Regulamentação Atual e Proposta
– Mercado de Trabalho
– Nomenclaturas
– Modelos de Drones: Asa Fixa e Multirotores
– Arquiteturas de um Multirotor
Módulo 2: Sistemas de Alimentação
– Baterias
– Circuito Distribuidor de Carga
– Carregando sua bateria
Módulo 3: Sistema de Navegação
– Componentes
– Rádio Controle / Transmissor
– Receptor
– Fundamentos de Rádio Frequência
– Diferenças entre as frequências (2.4GHz, 5.8GHz e FM)
– Transmissão UHF
Módulo 4: Sistemas de Propulsão
– Motores Elétricos Não Escovados
– Motores Elétricos Escovados
– Relação de KV dos motores
– Hélices
– Relação Hélice x Motor
– Speed Controller (ESC)
– Cálculo de potência
Módulo 5: Placas Controladoras
– Principais Placas do mercado
– Diferenças entre placas DJI e 3DR
– Configurando a placa DJI NAZA
– Interface do Naza Assistant
– Programação do Rádio Controle
– Modos de Voo
– Programação de Segurança
– Calibração / Ajuste de Gain
Módulo 6: Demais Componentes
– Sistema FPV
– Telemetria
– Câmera
– Antenas Tx / Rx
– Monitores
– Gimbal
Módulo 7: Problemas Recorrentes
– Fly Away
– Flip de Motor
– Ajuste de PID
– Calibração de ESCs
– Problemas no GPS
Módulo 8: Conteúdo prático
– Montagem de um Quadricóptero
– Configuração do Quadricóptero
– Simulador de Voo (Quadri, Hexa e Octacóptero)

Instrutor: Leonardo F. Minucio
Sócio-Fundador da Futuriste Tecnologia. Atua como Instrutor e Piloto de Drones desde 2014. Experiência de 15 anos no mercado de Tecnologia; Pós-Graduado/MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios – FGV / SP; Business Academy – Loyds International College – Sydney/Austrália; Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

 
 
Cerificado: Após a conclusão do curso e aprovação, o aluno recebe um certificado com a indicação do perfil profissional e habilidades adquiridas no treinamento. No verso do certificado consta o cronograma, carimbo do CNPJ e a assinatura do responsável. O diploma é a certificação de que o aluno tem capacitação e qualificação para exercer funções necessárias na área e é aceito em qualquer instituição profissional como curso livre. Os cursos livres desenvolvidos e viabilizados pela Futuriste, devidamente constituída sob o CNPJ 22.871.223/0001-67, estão em conformidade com a legislação educacional brasileira conforme Decreto nº 5.154 de 23 de julho de 2004, sendo cursos voltados para capacitação, aperfeiçoamento, especialização e atualização, objetivando o desenvolvimento de aptidões para a vida produtiva e oferecer profissionalização rápida ao aluno. As escolas que oferecem este tipo de curso têm direito de emitir certificado ao aluno em conformidade com a lei nº 9394/96; Decreto nº 5.154/04; Deliberação CEE 14/97 (Indicação CEE 14/97).

Encontro IBGE

25 de junho – 14h às 18h

Desafios para a Produção de Geoinformação pelo IBGE

A crescente sensibilidade aos problemas ambientais, urbanos e agrícolas, aumenta a demanda de novas metodologias destinadas à obtenção de dados/informações que retratem as condições atuais e séries histórias, das características do meio físico, biótico e antrópico, proporcionando o conhecimento necessário para o planejamento de políticas públicas, do seu monitoramento e tomada de decisão.

Os avanços, tecnológicos e no uso, trazem um desafio para as instituições produtoras da informação geoespacial, no sentido de assegurar que as informações geoespaciais sejam relevantes e disponibilizadas com a integração, qualidade, forma, abrangência, velocidade e frequência necessárias.

A Diretoria de Geociências (DGC), órgão específico singular do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), compete planejar, organizar, coordenar, supervisionar e executar estudos, pesquisas e trabalhos de natureza geográfica, geodésica e cartográfica, bem como aqueles relativos a recursos naturais e condições do meio ambiente. Também compete a DGC executar as ações que couberem à Fundação IBGE no âmbito da coordenação dos Planos Geodésico Fundamental e Cartográfico Básico, assim como em relação a convênios de cooperação em matéria geocientífica.

Essas atividades buscam agregar a componente territorial à missão do IBGE que é a de retratar o Brasil com informações necessárias ao conhecimento de sua realidade e ao exercício da cidadania. A componente territorial é definida através de uma infraestrutura geodésica, uma estrutura territorial e um conjunto de dados geoespaciais de referência e temáticos.

Mediador: João Bosco de Azevedo – IBGE
Diretor de Geociências do IBGE, Engenheiro Cartógrafo e mestre em Engenharia da Computação/Geomática, ambos pela UERJ e especialização em Infraestrutura de Dados Espaciais pela Universidade Politécnica de Madrid. Professor do Departamento de Cartografia da UERJ.

 
 
 
 

Programação

14h às 14h30 – Desafios para a Produção de Geoinformação pelo IBGE
João Bosco de Azevedo

Grupo Técnico

14h30 às 15h – Quadro Geográfico, um dos princípios da integração entre a Geografia e a Estatística
Cayo de Oliveira Franco (Graduado e Mestre em Geografia, ambos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

15h às 15h30 – Base Cartográfica do Brasil na escala de 1:100.000 e 10 anos do serviço IBGE-PPP (Posicionamento por Ponto Preciso)
Marcelo Rodrigues A. Maranhão (Engenheiro Cartógrafo e mestre em Geomática, ambos pela UERJ) e Flavio Vieira Scofano (Engenheiro Cartógrafo pelo IME)

15h30 às 16h – Debates

16h às 16h30 – Intervalo

Grupo Tecnológico

16h30 às 17h – BDIAWeb, o novo banco de dados de informações ambientais
Marta Minussi Franco (Geografia pela Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho e mestrado em Planejamento de Sistemas Energéticos pela Universidade Estadual de Campinas

17h às 17h30 – Hiper-recursos abertos e colaborativos para Infraestruturas de Dados Espaciais
Rogério Luís Ribeiro Borba (graduado em Informática pela UERJ, mestrado em Engenharia de Computação pela UERJ e doutorado em Engenharia de Sistemas e Computação pela UFRJ/COPPE)

17h30 às 18h – Debate


 
Este encontro tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Curso: Análise Espacial para Cidades Inteligentes

25 de junho – 13h30 às 19h

É necessário repensar o modelo de planejamento urbano do Brasil, e do mundo. Vivemos um contexto de profunda transformação na relação entre os agentes públicos e os cidadãos. Nesse sentido, algumas perguntas emergem e precisam ser pensadas e colocadas em prática de maneira muito profunda pelos gestores públicos: Quais os propósitos de uma cidade inteligente? Por que encontrar a vocação de um município? E quais benefícios deve-se esperar de uma cidade inteligente?

Neste contexto, como priorizar as fragilidades e “avançar sem deixar ninguém para trás”? Sugere-se uma nova maneira de pensar e agir na gestão municipal, priorizando a integração das ações por objetivos múltiplos, sendo necessário adaptar conceitos e práticas do Design Think e experiência do usuário nos serviços e projetos executado pela prefeitura.

Tópicos que serão abordados:
• As cidades de hoje não são mais as cidades de ontem. Como serão as cidades de amanhã?
• Gestão pública como ciência
• Democracia líquida: A experiência dos usuários na transformação digital está ressignificando as ações dos munícipes e eleitores
• O que aprender e aplicar com os bons exemplos de projetos de Smart Cities no Brasil e no Mundo

Instrutor: Julio Ribeiro – GEOeduc
Graduação e Mestrado em Geografia (Tratamento da Informação Espacial). Experiências profissionais nos campos da licenciatura, bacharelado e empreendedorismo. Atualmente é CEO do Grupo HUBSE, sendo este responsável pelo Instituto GEOeduc e execução dos treinamentos da AcademiaGIS Imagem (Esri BR). Foi o fundador/presidente da APROGEO-MG. Já atuou como docente nas universidades UniBH, UNA e PUCMinas, nos cursos de Geografia, Gestão Ambiental, Engenharia Ambiental, Mineração e Relações Internacionais. Atualmente é Professor do IBEC (Instituto Brasileiro de Educação Continuada). Possui experiências como coordenador do Curso de Geografia e Diretor do Instituto de Engenharia e Tecnologia do Uni-BH. Experiência como gerente de Marketing da linha de Conteúdo Geográfico da IMAGEM/ESRI (Soluções de Inteligência Geográfica). Atua nas áreas de tendências tecnológicas e práticas inovadoras de ensino. Principais áreas de interesse: Tendências Tecnológicas, Educação, Geomarketing, Análises espaciais e Smart Cities.

 

Curso: Georreferenciamento e Certificação de Imóveis Rurais

25 de junho – 13h30 às 19h

As dúvidas que envolvem o Georreferenciamento de Imóveis Rurais e o uso do Sistema de Gestão Fundiária (SIGEF) do Incra são comuns e frequentes entre os profissionais que atuam nesta área. Este curso tem como objetivo dar uma introdução ao Georreferenciamento e Certificação de Imóveis Rurais e tirar as principais dúvidas de quem atua ou pretende atuar no setor com responsabilidade e qualidade.

Tópicos que serão abordados:
• Principais dúvidas no Georreferenciamento
– Diferença entre precisão e acurácia
– Reocupação de marcos certificados
– Utilização de vértices virtuais (quando utilizar e métodos para obtenção dos mesmos)
– Anuência dos confrontantes (como agir em caso de recusa da anuência)
Usucapião e a certificação – quando e como certificar
• SIGEF – Desmembramento e Remembramento de Imóveis Rurais
– Passo a passo para o desmembramento e remembramento (incluindo confecção da planilha ODS)
– Documentação necessária para o SIGEF e para o registro de imóveis
– Diferença entre a área do perímetro e as áreas do desmembramento
– Como proceder no SIGEF (imóveis certificados antes e após a 3ª Norma Técnica)
• Responsabilidades do profissional
– Desmembramento de um imóvel certificado por outro profissional
– Cancelamento para correção de imóvel certificado por outro profissional
– Erros cometidos ao acusar sobreposição – o que é correto neste caso?
• Notas devolutivas do Registro de Imóveis quando da solicitação de averbação do Geo
– Apresentação e estudo de vários casos reais, a fim de evitar erros
• Uso de drone no Georreferenciamento
– Principais obstáculos encontrados
– Como andam os trabalhos com drones no Georreferenciamento?

Margarete Maria José OliveiraInstrutora: Margarete Maria José Oliveira
Cursou Geoprocessamento no Instituto Federal de Goiás (IFG) e diversos cursos e seminários ligados à área de Georreferenciamento de Imóveis Rurais, Imagens de Satélite, Cadastro Ambiental Rural (CAR), dentre outros. É sócia-fundadora da empresa TGR Treinamentos, onde atua como instrutora de cursos teóricos e práticos na área de montagem de processos para Georreferenciamento e Certificação de Imóveis Rurais, levantamento em campo utilizando GPS e RTK , Reserva Legal, CAR, entre outros. Trabalha há mais de seis anos com Georreferenciamento de Imóveis Rurais e montagem de processos de Georreferenciamento e Reserva Legal, atendendo pessoas físicas e jurídicas de diversos estados do Brasil. Participa como palestrante na conferência MundoGEO#Connect LatinAmerica, em seminários online MundoGEO e como articulista na revista MundoGEO, sobre o tema Georreferenciamento e Certificação de Imóveis Rurais.

Curso: Drones para Mapeamento e Meio Ambiente – Básico

25 de junho – 13h30 às 19h

Fique por dentro da legislação, escolha de drones, mercado e precificação para serviços de mapeamento e estudos ambientais.

Este minicurso apresentará as principais leis e normas pertinentes ao uso de drones, além de uma visão panorâmica sobre o mercado de drones em mapeamento e meio ambiente no Brasil.

Abordará também as características e escolha de drones para projetos.

Ao final, serão apresentados exemplos de precificação de serviços por meio de drones e os desafios deste mercado ainda em amadurecimento.

Tópicos que serão abordados:
• Legislação incidente – ANATEL, ANAC, DECEA, Ministério da Defesa e INCRA
• Procedimentos legais para realização de voos
• Mercado de mapeamento por meio de drones no mundo e no Brasil
• Exemplos de aplicações de drones em mapeamento e meio ambiente:
– Topografia
– Construção civil e as built
– Mineração
– Agricultura e silvicultura
– Feições lineares (APPs, rodovias, ferrovias, linhas de transmissão, dutos)
– Áreas urbanas (cadastro multifinalitário e fiscalização)
– Licenciamento, diagnóstico e monitoramento ambiental
• Características e especificações de drones para mapeamento e estudos ambientais
• Multirrotores e asas fixas – diferenças e qualidades
• Precificação de serviços
• Desafios legais, técnicos e comerciais no mercado de mapeamento e meio ambiente

Instrutor: George Longhitano – G drones
Diretor da G drones, é geógrafo e mestre em geoprocessamento pela USP. Estuda e desenvolve aplicações de drones em mapeamentos desde 2005. Possui experiência de doze anos como coordenador de projetos e de nove anos como professor de cursos de graduação e pós-graduação de disciplinas de VANT e drones, sensoriamento remoto, geoprocessamento e cartografia.

 
 

Curso: Drones para Agricultura – Básico

25 de junho – 13h30 às 19h

Hoje, os drones são aliados na Agricultura, com ganhos de produtividade e redução de custos.

Neste curso básico será detalhado o ciclo de agricultura de precisão, desde os métodos de sensoriamento remoto até processamento de dados, com foco nos conceitos e na escolha de equipamentos, acessórios e softwares.

Este é um treinamento indicado para quem já tenha conhecimentos básicos sobre drones e tenha interesse em uma introdução ao uso de drones na Agricultura.

Tópicos que serão abordados:
• O ciclo de agricultura de precisão na agricultura
– Sensoriamento
– Análise
– Atuação
• Métodos de sensoriamento remoto na agricultura de precisão
– Histórico do sensoriamento remoto com drones
– Como selecionar seu drone para sensoriamento na Agricultura de Precisão
– Como selecionar os sensores e outros acessórios na Agricultura de Precisão
• Métodos de processamento de dados para agricultura de precisão
– Softwares de cálculo de índices
– Softwares de classificação orientada a objetos
• Métodos de atuação da agricultura de precisão
– Histórico da atuação do sensoriamento com drones
– Como selecionar seu drone para atuação na Agricultura de Precisão
– Como selecionar os acessórios para atuação na Agricultura de Precisão
• Métodos de processamento de dados para agricultura de precisão
– Aplicação de agentes biológicos
– Aplicação de agentes químicos

GiovaniInstrutor: Giovani Amianti
Engenheiro mecatrônico formado pela Poli-USP e mestre em sistemas aviônicos de RPAS pela Poli-USP. Iniciou o desenvolvimento de drones em 2004 e em 2007 fundou a XMobots. Esteve à frente de projetos já consagrados no mercado nacional de RPAS, como os drones Nauru 500x, que foi o primeiro avião não tripulado privado do Brasil autorizado a voar pela ANAC além do Echar 20x recentemente utilizado pelo INCRA para georreferenciamento de imóveis rurais e Arator 5x que se consolidou no mercado sucroalcooleiro. Atualmente é o CEO da XMobots, considerada uma das líderes na América Latina do segmento de Drones para Agricultura.
 
 
 

Curso: Topografia com Drone Phantom – Básico

25 de junho – 13h30 às 19h

O curso é voltado aos profissionais da área de agrimensura, cartografia e correlatas que querem iniciar na área de fotogrametria por Drone com o objetivo de usar os dados derivados como insumo ou no desenvolvimento de projetos de mapeamento ou topografia. Neste curso básico serão abordados teoria e exemplos práticos de fotogrametria por Drone, usando o modelo Phantom como exemplo, tipos de câmeras e sensores que podem ser embarcados nestes, além de aprender como proceder como realizar um voo autônomo e gerar produtos cartográficos.

Tópicos que serão abordados:
• Fotogrametria básica
• Tipos de câmeras e sensores a ser embarcados
• Conhecendo as principais funções do Drone Phantom
• APPs para planejamento de voo
• Legislação e normas sobre uso dos Drone
• Planejando um voo (como fazer e quais os melhores parâmetros)
• Qual a configuração de hardware básica para o processamento
• Processamento básico dos dados obtidos por Drone

Instrutor: Danilo A. Rodrigues
Diretor técnico e fundador da empresa GeoSurv Engenharia e Geomática. Empresa provedora de serviços na área de Agrimensura e Cartografia. Engenheiro Cartógrafo formado pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP. Atuando há 13 anos no mercado de Geotecnologias.

 
 
 
 

Profissional Geo do Futuro

26 de junho – 9h às 12h

Os desafios profissionais no século XXI serão pautados por um entendimento do que significa o “Mundo VUCA”, expressão em inglês para um mundo cada vez mais VOLÁTIL (volatility), INCERTO (uncertainty), COMPLEXO (complexity) e AMBÍGUO (ambiguity).

Todas essas mudanças estão presentes na nossa sociedade e claro, presentes nas nossas atuações profissionais.

Contudo, será que as instituições de ensino por onde passamos nos preparou para tal? As relações de trabalho, o processo de seleção e desenvolvimento profissional está levando em consideração esses aspectos? Seria uma das opções incorporar com mais destaque o empreendedorismo, a visão computacional e os softskills na formação do profissional do século XXI?

Esses serão os temas abordados pelos convidados no debate sobre os Profissionais Geo do Futuro.

Mediador: Julio Ribeiro – GEOeduc
Graduação e Mestrado em Geografia (Tratamento da Informação Espacial). Experiências profissionais nos campos da licenciatura, bacharelado e empreendedorismo. Atualmente é CEO do Grupo HUBSE, sendo este responsável pelo Instituto GEOeduc e execução dos treinamentos da AcademiaGIS Imagem (Esri BR). Foi o fundador/presidente da APROGEO-MG. Já atuou como docente nas universidades UniBH, UNA e PUCMinas, nos cursos de Geografia, Gestão Ambiental, Engenharia Ambiental, Mineração e Relações Internacionais. Atualmente é Professor do IBEC (Instituto Brasileiro de Educação Continuada). Possui experiências como coordenador do Curso de Geografia e Diretor do Instituto de Engenharia e Tecnologia do Uni-BH. Experiência como gerente de Marketing da linha de Conteúdo Geográfico da IMAGEM/ESRI (Soluções de Inteligência Geográfica). Atua nas áreas de tendências tecnológicas e práticas inovadoras de ensino. Principais áreas de interesse: Tendências Tecnológicas, Educação, Geomarketing, Análises espaciais e Smart Cities.

 

Programação:

9h às 10h30 – Palestra de abertura: A incerteza incorporada as decisões profissionais
Convidados:
– Daniel Luzzi
– Sibeli Parenti

Abertura para debate

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 12h – Mesa redonda: Qual o papel dos profissionais que atual com conhecimento espacial no mundo V.U.C.A.
Convidados: Profissionais que acompanham as tendências profissionais
Convidados: Profissionais que acompanham as tendências profissionais
– Carlos Moura
– Eduardo Rezende
– José Glaidson

Abertura para debate


 
Esta atividade tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

7º Fórum Empresarial de Drones: Mercado e Regulamentação

26 de junho – 8h30 às 12h30

Este 7º Fórum Empresarial de Drones – Mercado & Regulamentação apresentará dados atualizados do mercado mundial e nacional do setor, além de um panorama global e os pontos principais da atual legislação brasileira definida pelas agências reguladoras do setor.

Serão analisados os avanços tecnológicos, as novas demandas e os ajustes que a legislação poderá ter a curto, médio e longo prazos. Especial atenção será dada aos processos de fiscalização das boas práticas e aos mecanismos de orientação e punição das infrações administrativas e penais.

Mediador: Emerson Granemann – DroneShow
É fundador e atual CEO da MundoGEO, empresa promotora de eventos e geradora de conteúdo nas áreas de geolocalização e drones. É coordenador dos Fóruns Empresariais destes setores. Engenheiro cartógrafo formado pela Universidade Federal do Paraná. Trabalhou no setor de produção cartográfica, onde constatou a necessidade de conectar produtores e usuários da geoinformação. Decidiu então criar o evento MundoGEO Connect. Recentemente, percebendo o imenso potencial das aplicações dos drones, criou a DroneShow com foco no profissionalismo do setor e na segurança das operações.

 

Programação

8h30 às 9h30 – Tamanho do mercado de drones no Brasil e no Mundo
– Emerson Granemann – CEO da MundoGEO e idealizador da DroneShow

9h30 às 10h30 – Novas demandas para uso de drones no mapeamento, inspeções, agronegócios e logística
– Lucas Florêncio Queiróz de Oliveira – CEO da AL Drones
– Giovani Amianti – CEO da Xmobots
– Emilio Hoffmann – Diretor de Operações da H3 Dynamics na América Latina
– Samuel Salomão – CEO da SMX Logistic and Delivery Technology

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 12h30 – Novidades na legislação do setor de drones levando em conta as NOVAS demandas, os avanços tecnológicos e a garantia de segurança das operações
– Coronel Jorge Vargas – Chefe da Divisão de Coordenação do DECEA – Departamento de Controle do Espaço Aéreo
– Roberto Honorato – Superintendente de Aeronavegabilidade da ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil
– Cmt Muthz Barros e Cel Mário Celso (Ministério da Defesa)

3º Fórum Empresarial de Geotecnologias: Mercado Público e Privado

26 de junho – 8h30 às 12h30

Este Fórum vai apresentar soluções que utilizam as geotecnologias para aprimorar os processos de tomada de decisões e avaliações de resultados que sejam ou possuam interface com o setor público e privado, com objetivo de gerar benefícios para a sociedade. É baseado em um ecossistema de governança digital composto por atores de governo, empresas, organizações da sociedade civil e indivíduos que apoiam a produção e o acesso a dados, serviços e conteúdos.

Considerando que os dados geoespaciais são essenciais à economia digital, ao desenvolvimento sustentável e à gestão inteligente do território, é fundamental o Brasil discutir um novo marco regulatório do setor. Espera-se a participação, neste movimento, dos órgãos reguladores, sociedades científicas e os grandes usuários e produtores de dados do setor público e privado.

Mediador: Wilson Holler – Embrapa
Analista GIS na Embrapa Florestas. Engenheiro Cartógrafo (UFPR), Especialista em Geoprocessamento (UFPR) e Gestão Florestal (UFPR), Especialista em Drones para Aplicações Civis e Comerciais (PUC/PR), Mestre em Desenvolvimento de Tecnologia (Lactec), Experiência em Processamento Digital de Imagens e Análises Geoespaciais.

 
 

Programação

8h30 às 9h30 – Geotecnologias e Drones na Administração Pública – Demandas, desafios e tendências!
– Wilson Holler – Embrapa

9h30 às 10h – Avaliação de qualidade de dados espaciais do Mapeamento Sistemático e Temático de Uso e Ocupação do Solo da RMSP e BHAT
– Adilson Haroldo Piveta – Gerente de Geomática da Empresa Paulista de Planejamento Metropolitana S/A – EMPLASA

10h às 10:30 – IDE Uruguai. Projeto de aquisição de imagens, modelos digitais e cartografia
– Germán Iglesias Peralta – Engenheiro Agrimensor – Presidência da República do Uruguai

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 11h40 – Painel: O novo papel da iniciativa privada na produção da geoinformação
– Claudio Marcio Queiroz – Membro da diretoria executiva da ANEA – Associação Nacional de Empresas de Aerolevantamentos
– João Paulo Campos – CEO da Visiona
– Juliano Lazaro – Gerente de Vendas Diretas – América do Sul, Hexagon Geospatial
– Carlos Alberto Direito – HERE Technologies

11h40 às 12h30 – Painel: Uma proposta de um novo marco regulatório na área de geoinformação no Brasil
– Luiz Ugeda – Diretor do GeoDireito
– João Bosco Azevedo – Diretor de Geociências do IBGE
– General Pedro Paulo Levi Mateus Canazio – Diretor do Serviço Geográfico do Exército

Seminário: Geo & Drones para Recursos Naturais e Meio Ambiente

26 de junho – 8h30 às 12h30

Este Seminário vai apresentar demandas e soluções inovadoras que utilizam as Geotecnologias, incluindo os drones, integradas a Indústria 4.0 para os setores de óleo e gás, mineração, geração de energia e meio ambiente.

Destaque para a gestão de recursos hídricos, inventário florestal, desmatamento, incêndios florestais, espeleologia, gestão fundiária, gestão de riscos, Cadastro Ambiental Rural (CAR).

Mediadora: Patrícia Procópio – XR.Lab / MP Consultoria
Founder XR.Lab, Founder e Consultor da MP Consultoria, PhD em Geologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com o Projeto: “Geovisualização em Ambientes de Realidade Virtual: Mudança de paradigma na Exploração Mineral”. PhD em Geologia pela UFRJ, especialista em Geoprocessamento pela UFMG, geóloga pela UFMG. Com mais de 20 anos de experiência em geotecnologias e geoinformação, é Founder da recém criada XR.Lab, empresa com foco em produção de experiências sensoriais e conteúdos digitais, sejam em realidade extendida, vídeos tridimensionais, 360graus, dentre outros. Ë também CEO da Moreira e Procópio Consultoria e Empreendimentos Ltda- MP Consultoria, empresa que atua na prestação de serviços e consultoria especializada principalmente nos mercados de meio ambiente, mineração, engenharia e agronegócios, onde tem se destacado os projetos em GIS e realidade virtual. Nos últimos anos atuou ativamente junto à mineradora Samarco e Fundação Renova em ações de gestão de crise e gestão territorial, imediatamente após o acidente da Barragem de Fundão, no estado de Minas Gerais. Na Vale, por 17 anos, foi coordenadora de Geoinformação na Diretoria de Ferrosos. Profissional referência no tema em toda a Vale, foi responsável pela implantação do GISMineral- Infraestrutura de Dados Espaciais da Vale, GEDMineral-Sistema de Gerenciamento de Conteúdos da Diretoria de Ferrosos, GDMS-Sistema de Gerenciamento de Dados Geológicos, dentre outros sistemas corporativos. Destaque pela idealização e implantação do Centro de Tomada de Decisões Avançadas da Vale – Sala de Realidade Virtual. Projetos premiados: Excelência em IDE – Infraestrutura de Dados Espaciais (Mundo Geoconnect – São Paulo – 2014); Centro de Tomada de Decisões Avançadas da Vale (Geospatial World Excellente Awards – Amsterdam/The Netherlands – 2012); Sala de Realidade Virtual (Prêmio Inova Vale – 2010); Projeto GISMineral (Special Achievement in GIS Award – San Diego/USA -2010);Projeto GIS Vale (Special Achievement in GIS Award – San Diego/USA – 2006).

Programação

8h30 às 9h30 – Geotecnologias associadas a Realidade Virtual – Uma combinação perfeita
– Patrícia Procópio – XR.Lab / MP Consultoria

9h30 às 10h30 – Utilização e Demandas de Aeronaves Remotamente Pilotadas na Petrobras
– Wilson José de Oliveira, João Luiz Bullos Santos, Alexandro Jesus de Campos – Petrobras

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 11h10 – Uso de Análise Espacial e Geoprocessamento na Identificação de Áreas Suscetíveis a Erosão em Estudos e Projetos de Reservatórios e Linhas de Transmissão
– Luiz Arruda de Souza Filho – Engenheiro Cartógrafo da Eletrobras

11h10 às 11h30 – O desafio de mapear recursos naturais marinhos em 4.000 ha de costa, utilizando o Phantom 4 Pro associado a SIG’s, como estratégia de conservação para espécies ameaçadas.
– Ana Emília Barboza de Alencar – CEO & Founder da GISdrone

11h30 às 11h50 – Uso de drones para a gestão de unidades de conservação, fiscalização, licenciamento e auditoria ambientais no estado de Santa Catarina
– Diego Hemkemeier Silva – Gerente de Informações Ambientais e Geoprocessamento do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina – IMA/SC

11h50 às 12:10 – Monitoramento ambiental utilizando plataforma multisensores de alta resolução no combate ao desmatamento do Estado de SP – Projeto MAIS
– Roney Perez dos Santos – Diretor do Centro de Monitoramento, Coordenadoria de Fiscalização e Biodiversidade da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo

12h10 às 12h30 – Cálculo de volume de sedimentos com Drones, buscando desobstrução do sangradouro do açude Medeiros no municipio de Beberibe – CE
– João Silvio Dantas de Morais – Analista de Recursos Hidricos da Cogerh – Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Ceara

Seminário: Topografia, Laser Scanning e BIM

26 de junho – 8h30 às 12h30

Hoje, com as inovações tecnológicas, a explosão de dispositivos móveis e inteligentes, vemos consumidores cada vez mais exigentes que nos levam a novas formas de trabalhar, mais diretamente novas formas de criar, projetar, executar, controlar e gerenciar a vida útil de nossos trabalhos.

Dentre estas tecnologias se destacam o Laser Scanning e o BIM (Building Information Modeling) dentro do espectro da Geotecnologia em si, pois estas inovações têm se mostrado cada vez mais integradas e dinâmicas, nos mostrando que apenas vemos a ponta do Iceberg.

Este seminário buscará reforçar o importante papel do BIM durante o ciclo de vida de ativos imobiliários, suas aplicações e integração com a Topografia, além de apresentar as utilizações de laser scanning em projetos de engenharia, infraestrutura, mineração, entre outros.

Mediador: Rovane Marcos de França – IFSC
Professor de Controle de Obras do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC). Mestre em Infraestrutura e gerência viária, Engenheiro civil, técnico em Geomensura e Estradas. Experiência em levantamentos com drones há 6 anos, laser scanner há 10 anos e projetos de infraestrutura há 28 anos

 
 

Programação

8h30 às 9h30 – Cenário atual da tecnologia do setor de topografia, laser scanning e BIM no Brasil
– Rovane Marcos de França – Professor de Controle de Obras do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC)

9h30 às 9h50 – O BIM como um processo e não como um produto
– William Ferreira – Analista de Suporte Técnico da Bentley Systems

9h50 às 10h10 – BIM, Geotecnologias e Drones na Indústria 4.0
– Fátima J. Gonçalves – Diretoria de Novos Negócios da Trimble Brasil Soluções Ltda / Luiz Dalbello – Gerente de vendas de produtos de Alta Tecnologia e VANTs para Mineração – Santiago & Cintra

10h10 às 10:30 – Uso de Geotecnologias para levantamento de dados cartográficos e BIM para projetos de infraestrutura. Estudo de caso: Ferrovia de Integração Centro Oeste
– Fabio Lucien – Enefer / Givanildo José Silva – Diretor Técnico da Topocart Engenharia

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 11h10 – Digitalização de plantas industriais utilizando escanemento a Laser revolucionando os processos de automação
– Sandro Mousinho – Diretor da Metro Cúbico

11h10 às 11h30 – Uso de Laser Scanner Portátil para medição em Porões de Navio
– Vinicius Freitas – Técnico em Agrimensura da Vale S.A

11h30 às 11h50 – Desafios para popularizar no Brasil o uso do Laser Scanning
– Takushi Narumi – Embratop / Topcon

11h50 às 12h10 – Estado-da-arte em Geotecnologias
– Fabio Souza – Leica Geosystems / Antonio Robazzi e Luiz Zugliani – ENG

12h10 às 12h30 – A automação da topografia com o uso de RPAs no complexo de Carajás da Vale
– Amarildo Almeida de Souza – Supervisor de Planejamento e Topografia da Vale Carajás

Curso Prático Express: Produção de Mapas e Geoprocessamento com QGIS – Turma 2

26 de junho – 13h às 19h30

Este curso prático tem como objetivo ensinar conceitos e prática de Geoprocessamento utilizando o software livre QGIS.

Este treinamento é de interesse especial para estudantes e profissionais de áreas como geografia, biologia, arquitetura, mineração, geologia, engenharia (diversas), topografia, agrimensura, agronomia, meteorologia, epidemiologia, veterinários, entre outras.

Serão fornecidos computadores para as atividades práticas, bem como apostila (em formato digital).
 

Ementa:

• Cartografia para Geoprocessamento
– Sistema de Referência
– DATUM e Sistemas de Coordenadas
– Códigos EPSG

• Primeiros Passos no Software QGIS
– Apresentação da Interface
– Inicialização de Projetos

• Mapeamento Temático com QGIS
– Simbologia e Rotulação
– Como Unir Tabelas de Dados com Mapas (Join)
– Geração de Mapas Temáticos no QGIS
– Mapas Qualitativos (Categorizados)
– Mapas Quantitativos (Graduados)

• Ferramentas do QGIS (Miscelânia)
– Cálculo de Áreas, Distâncias e Perímetros
– Como Obter (extrair) Coordenadas
– Gerar Camadas a partir de Coordenadas

• Trabalhando com Dados Raster
– Mosaico de Imagens
– Recorte de Imagens

• Layout de Mapas para Impressão
– Preparando o Mapa para Impressão

 

Instrutores:

Anderson Medeiros
Consultor em Geotecnologias. Foi reconhecido como o Profissional do Ano no Brasil no setor de Geotecnologias no MundoGEO#Connect 2017. Graduado em Geoprocessamento, trabalha com Geotecnologias desde 2005. Ministrou dezenas de cursos de Geoprocessamento em diversas cidades, além de outros treinamentos na modalidade EaD. Desde 2008 publica conteúdo sobre Geoinformação e ferramentas como QGIS, PostGIS, gvSIG, i3Geo.

 
 

Julie Eugênio
MSC. Eng. Urbana e Ambiental. Possui ampla experiência em Sistemas de Informações Geográficas, tendo atuado em grande entidades como Instituto Nacional do Semiárido (Insa) e Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam). Graduada em Tecnologia em Geoprocessamento (IFPB), com mestrado em Engenharia Urbana e Ambiental (UFPB), atualmente cursa o Doutorado em Eng. Civil e Ambiental. Atua com Geoinformação desde 2003.

 
 

Curso Prático: Montagem e Configuração de Drones – Turma 2

26 de junho – 13h30 às 19h

A Futuriste (parceira da DroneShow neste curso) disponibiliza aos alunos todo material necessário, desde ferramentas até todas as peças para a montagem do quadricóptero, que foi um projeto da Futuriste criado especialmente para o curso. Além disso, os alunos recebem uma apostila digital exclusiva totalmente em português e suporte pós-curso de 1 mês.

Módulo 1: Fundamentos
– Regulamentação Atual e Proposta
– Mercado de Trabalho
– Nomenclaturas
– Modelos de Drones: Asa Fixa e Multirotores
– Arquiteturas de um Multirotor
Módulo 2: Sistemas de Alimentação
– Baterias
– Circuito Distribuidor de Carga
– Carregando sua bateria
Módulo 3: Sistema de Navegação
– Componentes
– Rádio Controle / Transmissor
– Receptor
– Fundamentos de Rádio Frequência
– Diferenças entre as frequências (2.4GHz, 5.8GHz e FM)
– Transmissão UHF
Módulo 4: Sistemas de Propulsão
– Motores Elétricos Não Escovados
– Motores Elétricos Escovados
– Relação de KV dos motores
– Hélices
– Relação Hélice x Motor
– Speed Controller (ESC)
– Cálculo de potência
Módulo 5: Placas Controladoras
– Principais Placas do mercado
– Diferenças entre placas DJI e 3DR
– Configurando a placa DJI NAZA
– Interface do Naza Assistant
– Programação do Rádio Controle
– Modos de Voo
– Programação de Segurança
– Calibração / Ajuste de Gain
Módulo 6: Demais Componentes
– Sistema FPV
– Telemetria
– Câmera
– Antenas Tx / Rx
– Monitores
– Gimbal
Módulo 7: Problemas Recorrentes
– Fly Away
– Flip de Motor
– Ajuste de PID
– Calibração de ESCs
– Problemas no GPS
Módulo 8: Conteúdo prático
– Montagem de um Quadricóptero
– Configuração do Quadricóptero
– Simulador de Voo (Quadri, Hexa e Octacóptero)

Instrutor: Leonardo F. Minucio
Sócio-Fundador da Futuriste Tecnologia. Atua como Instrutor e Piloto de Drones desde 2014. Experiência de 15 anos no mercado de Tecnologia; Pós-Graduado/MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios – FGV / SP; Business Academy – Loyds International College – Sydney/Austrália; Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

 
 
Cerificado: Após a conclusão do curso e aprovação, o aluno recebe um certificado com a indicação do perfil profissional e habilidades adquiridas no treinamento. No verso do certificado consta o cronograma, carimbo do CNPJ e a assinatura do responsável. O diploma é a certificação de que o aluno tem capacitação e qualificação para exercer funções necessárias na área e é aceito em qualquer instituição profissional como curso livre. Os cursos livres desenvolvidos e viabilizados pela Futuriste, devidamente constituída sob o CNPJ 22.871.223/0001-67, estão em conformidade com a legislação educacional brasileira conforme Decreto nº 5.154 de 23 de julho de 2004, sendo cursos voltados para capacitação, aperfeiçoamento, especialização e atualização, objetivando o desenvolvimento de aptidões para a vida produtiva e oferecer profissionalização rápida ao aluno. As escolas que oferecem este tipo de curso têm direito de emitir certificado ao aluno em conformidade com a lei nº 9394/96; Decreto nº 5.154/04; Deliberação CEE 14/97 (Indicação CEE 14/97).

DroneShow Segurança e Defesa

26 de junho – 14h às 18h

Este evento tem como objetivo reunir os órgãos de segurança municipais, estaduais e federais para troca de experiências e mostrar resultados do uso dos drones e da tecnologia embarcada no combate ao crime, na busca e salvamento de pessoas, na orientação à comunidade das boas práticas das operações e na fiscalização em locais públicos. Além disso, o evento apresenta o estágio atual da tecnologia de drones na forças armadas, apresentado pelo IEAv – Instituto de Estudos Avançados do DCTA – Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial.

Moderador: Carlos Galassi – OCA Solutions
Arquiteto com MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV e já editou um blog premiado sobre o tema. É operador de diversos modelos de drones, fotógrafo amador e sócio fundador da OCA Solutions, empresa atuante desde 2013 no mercado da construção civil com foco na consultoria e gestão de projetos e obras que utiliza drones para diversos serviços técnicos e captação de imagens especializadas. Em 2016 criou a CG Drone, braço da OCA que tem foco na legalização de equipamentos e operações e na capacitação de operadores para uso de drones recreativos ou comerciais. É ainda sócio fundador da ABPR – Associação Baiana de Pilotos Remotos e participante ativo da campanha Drone Consciente do DECEA.

 

Programação

14h às 14h40 – Ações de orientação e fiscalização dos órgãos de segurança pública e das agências reguladoras junto aos operadores de drones. Campanha #Droneconsciente
– Bruce Marcus Leite de Souza – Especialista em Regulação – Gerência Técnica de Normas Operacionais da ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil
– Cmt Muthz Barros e Cel Mário Celso – Ministério da Defesa
– Cel Jorge Vargas – Chefe da Divisão de Coordenação do DECEA – Departamento de Controle do Espaço Aéreo
– Maj Hérlon Conceição Santos Lima – Grupamento Aéreo da PMBA – Polícia Militar da Bahia

14h40 às 15h – Desenvolvimento de treinamentos, rotinas e processos de uso dos drones nos órgãos de segurança no estado de São Paulo
– Cel. Paulo Luiz Scachetti Junior – PMESP – Polícia Militar do Estado de São Paulo

15h às 15h20 – Usos dos drones pelos órgãos de segurança na prevenção e no combate ao crime no município de São Paulo
– Richard Soares Mariano e Paulo Sérgio Lino dos Santos – Dronepol

15h20 às 15h40 – Imagens de Sensores Embarcados em RPAs – Aeronaves Remotamente Pilotadas – na localização de cultivo ilícitos – Cannabis
– Rhassanno Caracciollo Patriota – Perito Criminal Federal da Superintendência de Polícia Federal em Pernambuco

15h40 às 16h – Utilização de drones na Perícia Criminal Federal para caracterização de diversos tipos de crimes
– Harley Angelo de Moraes – Perito Criminal Federal da Superintendência de Polícia Federal em Brasília

16h às 16h20 – Intevalo

16h20 às 16h40 – Susceptividades de drones a ataques eletromagnéticos
– Coronel Aviador Lester de Abreu Faria- Diretor do IEAV / DCTA – Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial

16h40 às 17h – Caracterização radiométrica e espectral dos sensores embarcados
– Ruy Castro – IEAV / DCTA – Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial

17h às 17h20 – Processamento de Imagens em Tempo Real
– Élcio Hideiti Shiguemori – IEAV / DCTA – Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial

17h20 às 18h – Debate sobre integração de projetos na utilização dos drones para segurança
– Representantes do IEAV, DECEA, Polícia Militar e Polícia Federal


 
Esta atividade tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Encontro OpenStreetMap

26 de junho – 14h às 16h

O OpenStreetMap é o projeto global de mapa colaborativo que cresce de maneira exponencial.

Programação:

– Muthu Sampa (USA), executivo da Mapillary, plataforma de imagem colaborativa que permite a qualquer um de fazer o “Street View” de sua cidade e explorar estas imagens para gestão de ativos.

– Wille Marcel apresentará o OSMcha, que ele desenvolveu no Brasil por paixão e que está hoje financiado por algumas empresas internacionais. O OSMcha permite monitorar as mudanças que acontecem em uma área específica.

– Será apresentado como Jaraguá do Sul utiliza ativamente o OSM para diferentes aplicações úteis ao município.

– Peter Krauss apresentará o OSMcode: uma tentativa de criar um código curto, fácil de lembrar, livre, que possa apontar um área de 5×5 metros no mapa, com mais eficiência do que as alternativas atuais.

– Raphael Borges, Chefe do Setor de Geotecnologias Aplicadas no DNIT, apresentará como o DNIT está aproveitando plataformas colaborativas como Mapillary, Openaerialmap.org e OpenStreetMap para suas atividades de planejamento.

Alguns editores avançados do OpenStreetMap estarão também disponíveis para tirar dúvidas de quem desenvolve projetos com OpenStreetMap. A comunidade aproveitará o evento para fazer uma reunião da comunidade OpenStreetMap Brazil.

Coordenador: Thierry Jean – OpenStreetMap
Administrador de Empresas formado na França e na Inglaterra (NEOMA & Middlesex Business School), atua na indústria de GIS e de navegação GPS há 11 anos. Colaborador da Comunidade OpenStreetMap Brasil

 
 
 


 
Esta atividade tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Encontro: Monitoramento dos Biomas Brasileiros

26 de junho – 14h às 19h

Monitoramento dos Biomas Brasileiros: produção e disseminação de dados

O monitoramento da cobertura florestal é uma ferramenta indispensável aos países que adotam políticas públicas para a conservação e preservação de suas florestas. Historicamente, com o desenvolvimento e contínuo aprimoramento de tecnologias de geoprocessamento e sensoriamento remoto, assim como a disponibilidade crescente de dados orbitais, o Brasil tornou-se uma referência no desenvolvimento e uso de sistemas de monitoramento do uso e cobertura da terra, particularmente para florestas.

Desde os anos 70, através do estabelecimento e fortalecimento de parcerias estratégicas, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) tem desenvolvido tecnologias e metodologias para monitorar o território brasileiro que auxiliam ações de fiscalização em áreas ameaçadas de desmatamento, assim como ações de prevenção e combate ao fogo.

Iniciativas de mapeamento e de monitoramento dos biomas brasileiros vêm sendo realizadas no intuito de dotar o governo de dados confiáveis e verificáveis sobre a cobertura vegetal remanescente. As pesquisas e constantes inovações tecnológicas na área de sensoriamento remoto, além de uma maior disponibilidade de dados de diferentes satélites de observação da terra, têm permitido mapear e monitorar a dinâmica do uso/cobertura da terra em escalas local, regional e nacional, sendo primordial no entendimento de padrões espaciais relacionados aos processos de expansão, retração, transição, intensificação, conversão e diversificação da produção agropecuária brasileira.

Entendendo a importância do monitoramento sistemático da cobertura florestal para as ações de combate e prevenção do desmatamento, o Ministério da Ciência, Tecnologia, inovações e Comunicações – MCTIC fomentou o projeto “Desenvolvimento de sistemas de prevenção de incêndios florestais e monitoramento da cobertura vegetal no cerrado brasileiro” que faz parte do Plano de Investimento Brasileiro (BIP) no âmbito do Programa de Investimento Florestal (FIP ), gerido pelo BIRD, cujos aportes de recursos são do Fundo Estratégico do Clima (SCF). O projeto tem como triplo objetivo fortalecer a capacidade institucional do Brasil para o monitoramento do desmatamento, disponibilizar informações sobre riscos de incêndios florestais e contribuir para as estimativas de cálculos de emissão de GEE oriunda do desmatamento e das queimadas no Cerrado.

Os sistemas PRODES e DETER para o Cerrado estão sendo implementados de forma similar ao que tem sido feito na Amazônia. Para monitorar os demais biomas, o INPE e a FUNCATE estão implementando o projeto Monitoramento Ambiental dos Biomas Brasileiros por Satélites (Mata Atlântica, Caatinga, Pampa e Pantanal), financiado pelo Fundo Amazônia, administrado pelo BNDES.

Programação

14h às 14h30 – Abertura
– Luiz Henrique M. do Canto Pereira (Coordenador-Geral de Biomas/MCTIC)
– Ricardo Galvão (Diretor do INPE)
– Bernadete Lange (Especialista Ambiental Sênior do Banco Mundial)
– Leila Fonseca (Pesquisadora do INPE)

14h30 às 16h10 – Painel 1: Monitoramento da cobertura vegetal dos biomas
– Monitoramento Ambiental dos Biomas: importância, estratégias e metodologias. Claudio Almeida (Coordenador do Programa de Monitoramento da Amazônia e demais Biomas do INPE)
– Desafios no Mapeamento da Cobertura Vegetal do Cerrado. Dalton Valeriano (Pesquisador do INPE)
– Estratégias de Validação e Análise dos dados PRODES Cerrado. Laerte Guimarães (Pesquisador da UFG)
– TerraAmazon e TerraBrasilis: tecnologias para produção e disseminação dos dados. Karine Reis (Pesquisadora do INPE)
Mediação: Tasso Azevedo (Coordenador do MapBiomas)

16h10 às 16h30 – Intervalo

16h30 às 17h40 – Painel 2: Prevenção de Risco de Incêndios Florestais e Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa
– Uso de drones para Validação de Dados de Queimadas. Fabiano Morelli (Pesquisador do INPE)
– Modelando o Fogo no Cerrado: dinâmica da biomassa e espalhamento do fogo. Ubirajara Oliveira (Pesquisador da UFMG)
– Uma Ferramenta de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa por Mudanças de Uso da Terra. Talita Oliveira Assis (Pesquisadora do INPE)
Mediação: Alberto Setzer (Coordenador do Programa Queimadas do INPE)

17h40 às17h50 – Encerramento

18h às 19h – Coquetel


 
Esta atividade tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Caso você já seja um usuário dos dados de desmatamento do Cerrado produzidos pelo projeto INPE no âmbito do FIP FM Cerrado, solicitamos, se possível, que preencha uma pesquisa sobre uso destes dados, acessando: http://terrabrasilis.dpi.inpe.br/cerrado/pesquisa

Painel Hexagon

26 de junho – 16h30 às 18h30

A Hexagon é líder mundial em soluções autônomas, de sensores e softwares. Nós empregamos dados para impulsionar a eficiência, produtividade e qualidade em aplicações industriais, de manufatura, infraestrutura, segurança e mobilidade.

Nossas tecnologias estão construindo ecossistemas urbanos e de produção para torná-los cada vez mais conectados e autônomos – garantindo um futuro escalável e sustentável.

A divisão de Geossistemas da Hexagon fornece um amplo portfólio de soluções digitais que capturam, mensuram e visualizam o mundo físico e permitem a transformação orientada a dados nos ecossistemas industriais.

A divisão Geospacial da Hexagon ( desenvolve soluções que visualizam a inteligência de localização, disponibilizando uma realidade digital 5D inteligente com uma visão sobre o que foi, o que é, o que deveria ser e, por ultimo, o que será.

A Hexagon (Nasdaq Stockholm: HEXA B) possui aproximadamente 20.000 funcionários em 50 países e faturamento líquido de aproximadamente 3,8 bilhões de euros. Saiba mais em hexagon.com e siga-nos em @HexagonAB.

26 de Junho

16h30 às 17h – Leica Geosystems – Monitoramento Total
Guilherme Contador – Graduado em Arquitetura e Urbanismo, com MBA em Gestão de Empresas. Com 08 anos de experiência na implantação e otimização de processos para a indústria de Construção e 03 anos de experiência com implantação de geotecnologias para os setores de Infraestrutura e Mineração. Atualmente é Gerente de Segmento na Leica Geosystems, representando-a no projeto de integração da Hexagon, que provê soluções voltadas ao Monitoramento de Barragens de Rejeito, Taludes e Galerias.

17h às 17h30 – Leica Geosystems – Topografia de alta definição e rendimento
Guilherme Scheffer de Oliveira – Engenheiro cartógrafo formado pela Universidade Federal do Paraná, com MBA em gestão comercial pela Fundação Getúlio Vargas, cinco anos de experiência em gestão de projetos topográficos voltados a infraestrutura e saneamento, a dez anos como Gerente regional na Leica Geosystems do Brasil.

17h30 às 18h – Hexagon Geospatial – Power Portfolio: Suites de produção de dados geoespaciais e processamento de dados de DRONES
18h às 18h15 – Hexagon Geospatial – M.App Porfolio: é o mapa do futuro. Soluções sob medida para serviços específicos focado no operador para resolverem facilmente problemas complexos.
18h15 às 18h30 – Hexagon Geospatial – LUCIAD Portfolio: Atendendo demandas modernas de conciencia situacional em tempo real. Análises avançadas, conectividade total, alta performance
Juliano Lazaro – Gerente de Vendas Diretas – América do Sul, Hexagon Geospatial. Cartógrafo e Bacharel em Direito com 17 anos de experiència em Sensoriamento Remoto e Sistemas avançados de Inteligência de Localização. Iniciou sua carreira na área técnica e passou às atividades de Consultoria e Desenvolvimento de Negócios em imagens de satélites, aerolevantamento e sistemas radares, juntando-se à Hexagon, uma empresa especializada em sistemas de análises espaciais e missões críticas. Co-autor (Capitulo 4) do livro “Sensoriamento Remoto para desastres”, editora Oficina de Textos, um livro indicado para gestores públicos e privados relacionados com a gestão de desastres como as Secretarias de Meio Ambiente, a Defesa Civil e outras organizações de proteção das populações e dos Recursos Naturais.


 
Este painel tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Curso: Geo e Drones no Monitoramento de Grandes Estruturas

26 de junho – 13h30 às 19h

A monitoração geodésica de estruturas, como: barragens, pontes, viadutos e outras, fornece informações espaciais acuradas que serão tomadas para construir um juízo sobre um comportamento estrutural.

Esta ação é um instrumento para se tomar decisões durante o ciclo de vida útil de uma estrutura, buscando um sua sustentabilidade sob os aspectos sociais, ambientais e econômicos.

Nas últimas décadas, algumas tecnologias se aprimoraram e receberam aporte de outras, obtendo sinergia para ampliar as capacidades de monitoração. São exemplos as tecnologias: RPAS (drone), sensores e inteligência artificial.

Estudos e análises, em estreita interação com o projetista, geotécnico, geólogo, entre outros, subsidiam a concepção e o desenvolvimento de dispositivos e metodologias de monitoração, adequados caso a caso.

Os profissionais que atuam nestes projetos, em âmbito público ou privado, encontrarão aqui uma abordagem sobre as atuais tecnologias usadas nesta atividade.

Tópicos que serão abordados:
• O que a monitoração geodésica pode proporcionar em termos de monitoração estrutural?
• LIDAR, DRONES, GNSS, SAR; quais e como as tecnologias podem ser utilizadas?
• Estudos de casos
• Monitoração manual ou automatizada?
• Quais as informações que o estruturista precisa prover ao geodesista?
• Quais os riscos em não fazer esta monitoração?

Instrutor: Régis Bueno – Geovector
Doutor (2007) e Mestre (1995) em Engenharia – programa de Engenharia de Transportes – pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – EPUSP, onde desenvolveu pesquisas na área de Geodésia por satélite (GNSS) e monitoração de estruturas. Graduado em Engenharia de Agrimensura em 1987 pela Faculdade de Engenharia de Agrimensura de Pirassununga. Exerceu atividades de ensino na EPUSP, na Universidade Católica de Santos – UNISANTOS e na UNIP. Desenvolve suas atividades profissionais como proprietário da empresa GEOVECTOR Engenharia Geomática, a qual constituiu no ano de 1999. Membro do CE-02:133.17 – Comissão de Estudo de Serviços Topográficos da ABNT/CB-02 – Comitê Brasileiro de Construção Civil – Cobracon desde 1994. Membro GT Técnico para elaborar o Manual de Engenharia para o Cadastro Rural e Urbano do Brasil (Manual Operacional de Engenharia do Sinter). Além da monitoração de estruturas suas atividades de pesquisa e soluções abrangem também o cadastro imobiliário, o geoprocessamento e a regularização fundiária.

 

Curso: Drones para Mapeamento e Meio Ambiente – Avançado

26 de junho – 13h30 às 19h

Fique por dentro dos sensores e captação de imagens para mapeamento e aplicações ambientais por meio de drones.

Hoje, existem diversos sensores disponíveis para mapeamento com drones. Mas qual sensor escolher?

A coleta de dados em campo e fotografias aéreas por meio de voos com drones é uma etapa fundamental para geração de mapas com qualidade. Como realizar os voos e a coleta de pontos de apoio de modo a garantir a excelência no levantamento?

Quais estudos ambientais podem se aproveitar da tecnologia dos drones?

Este minicurso busca fornecer subsídios para que cada aluno consiga responder estas questões de acordo com o escopo de seus projetos e possa iniciar seus trabalhos em mapeamento e estudos ambientais.

Tópicos que serão abordados:
• Conceitos em sensoriamento remoto e resoluções de sensores
• Câmeras e sensores disponíveis para embarcar em drones
• Conceitos de aerofotogrametria
• Introdução à execução de voos automáticos e captação de imagens
• Introdução ao processamento de imagens
• Exemplos de aplicações de drones em estudos ambientais:
– Mapeamento cadastral
– Mapeamento e monitoramento de uso do solo
– Monitoramento geotécnico
– Monitoramento de processos erosivos e de assoreamento
– Estudos de rompimento de barragens e áreas afetadas
– Monitoramento de plantio e supressão de vegetação
– Monitoramento de PRAD
– Monitoramento de fauna
– Monitoramento de macrófitas aquáticas
– Diagnósticos em desastres e emergências ambientais

Instrutor: George Longhitano – G drones
Diretor da G drones, é geógrafo e mestre em geoprocessamento pela USP. Estuda e desenvolve aplicações de drones em mapeamentos desde 2005. Possui experiência de doze anos como coordenador de projetos e de nove anos como professor de cursos de graduação e pós-graduação de disciplinas de VANT e drones, sensoriamento remoto, geoprocessamento e cartografia.

 
 

Curso de Drones para Agricultura – Avançado

26 de junho – 13h30 às 19h

O uso avançado de drones na Agricultura, além de ganhos de produtividade e redução de custos, gera continuamente dados para tomada de decisão no futuro.

Neste curso avançado serão detalhados três cases do uso de drones na Agricultura: cana de açúcar, silvicultura/citricultura/cafeicultura e grãos.

Este é um treinamento indicado para quem já tenha conhecimentos básicos sobre drones na Agricultura e tenha interesse em se aprofundar no tema através de estudos de caso.

Tópicos que serão abordados:
• Estudo de caso 1 – Cana de açúcar
– Cálculo de volume de bagaço de cana
– Análise de topografia, fluxo de enxurrada, definição de pontos críticos de erosão, projeto de terraços e de escoamento superficial difuso
– Restituição de linhas de plantio para projeto logístico de tiro de colheita e georreferenciamento de colheita automática
– Localização de falhas de plantio pelo método de Stolf
– Análise fitossanitária nas fases de perfilamento e maturação
– Matologia – identificação e tratamento de invasoras nas fases de perfilamento e maturação
• Estudo de caso 2 – Silvicultura, Citricultura e Cafeicultura
– Contagem de indivíduos
– Cálculo de diâmetro de copa
– Cálculo de falhas de plantio
– Análise fitossanitária (ex. phytophthora, greening, etc)
– Matologia (identificação e tratamento de invasoras)
• Estudo de caso 3 – Grãos
– Estimativa de déficit nutritivo
– Cálculo de necessidade de nitrogênio e avaliação de resultados na aplicação de nitrogênio
– Análise fitossanitária (ex. nematóides, mosaico de trigo, ferrugem de cabeça, etc)
– Matologia (identificação e tratamento de invasoras)

GiovaniInstrutor: Giovani Amianti
Engenheiro mecatrônico formado pela Poli-USP e mestre em sistemas aviônicos de RPAS pela Poli-USP. Iniciou o desenvolvimento de drones em 2004 e em 2007 fundou a XMobots. Esteve à frente de projetos já consagrados no mercado nacional de RPAS, como os drones Nauru 500x, que foi o primeiro avião não tripulado privado do Brasil autorizado a voar pela ANAC além do Echar 20x recentemente utilizado pelo INCRA para georreferenciamento de imóveis rurais e Arator 5x que se consolidou no mercado sucroalcooleiro. Atualmente é o CEO da XMobots, considerada uma das líderes na América Latina do segmento de Drones para Agricultura.
 
 
 

Curso: Processamento de imagens de Drones – Básico

26 de junho – 13h30 às 19h

Este minicurso visa apresentar os processamentos digitais de imagens básicos para geração de informações em mapeamentos.

Será abordado o uso de softwares para geração de dados geográficos em estrutura de nuvem de pontos, TIN, raster e curvas de nível. Recomenda-se que os alunos tenham conhecimentos sobre a obtenção de imagens por drones para aerofotogrametria.

Tópicos que serão abordados:
• Conceitos gerais para processamento de imagens obtidas por drones
• Softwares e suas qualidades (Photoscan, Pix4D e Context Capture)
• Uso de pontos de apoio e checagem no processamento de imagens
• Geração e classificação de nuvem de pontos
• Geração de dados TIN, raster e curvas de nível
• Geração de MDT e informações para topografia (perfis, volumetria)
• Geração de MDS e ortomosaicos
• Prevenção e solução de erros e problemas em processamento de imagens
• Avaliação de acurácia e enquadramento na norma INCRA para georreferenciamento de imóveis rurais

Instrutor: Anderson Jorge – G drones
Engenheiro florestal, mestre em sensoriamento remoto pelo INPE. Possui experiência de três anos em processamento de imagens.

 
 
 
 

Curso: Topografia com Drone Phantom – Avançado

26 de junho – 13h30 às 19h

O curso é voltado aos profissionais da área de agrimensura, cartografia e correlatas que já usam os dados provinientes de fotogrametria por Drone no desenvolvimento de projetos de mapeamento e topografia, e querem aprimorar e expandir seus conhecimentos desta tecnologia. Neste curso avançado serão abordados – usando como exemplo o drone Phantom – quais os melhores softwares de planejamento de voo, quais análises estatísticas a ser aplicadas para a validação do produto gerado e quais os melhores parâmetros a serem configurados no software de processamento, levando em consideração a aplicação que os dados serão usados.

Tópicos que serão abordados:
• Usando SRTM no planejamento e no voo
• Como atender a normativa de Georreferenciamento do INCRA usando Drone
• Como implantar pontos de Apoio e de check
• Quais os melhores parâmetros a usar no processamento de dados em área urbana ou rural
• Processando e gerando dados cartográficos
• Como usar os dados 3D para processamento e geração de MDT em software de topografia
• Cálculo volumétrico
• Aplicando testes estatísticos e validando o produto gerado

Instrutor: Danilo A. Rodrigues
Diretor técnico e fundador da empresa GeoSurv Engenharia e Geomática. Empresa provedora de serviços na área de Agrimensura e Cartografia. Engenheiro Cartógrafo formado pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP. Atuando há 13 anos no mercado de Geotecnologias.

 
 
 
 

DroneShow Logística e Delivery

27 de junho – 8h30 às 12h30

Esta atividade apresentará demandas e casos de sucesso de soluções utilizando drones associados a Indústria 4.0 para operações de delivery e logística. Serão apresentadas as soluções tecnologias já disponíveis e discutidas questões regulatórias relacionadas a mobilidade com drones nos setores de saúde, alimentos, transporte em geral.

Mediador: Samuel Salomão – Samuel Salomão – CEO da SMX Logistic and Delivery Technology
Fundador, CEO da SMX Systems. Engenheiro de Software e Mestre em Bioengenharia pela USP São Carlos, trabalhou 12 anos na área de Desenvolvimento de Software, sendo 3 anos nos Estados Unidos. Atualmente atua no desenvolvimento de sistemas de Telemedicina, e sistemas autônomos para o transporte e entrega de medicamentos usando drones.

 
 

Programação

8h30 às 9h30 – Uso de Drones na logística no Brasil e no Mundo. Casos reais atuando dentro da legislação brasileira
– Samuel Salomão – CEO da SMX Logistic and Delivery Technology

9h30 às 10h10 – Painel Saúde
– Leonisa Scholz Obrusnik – Gerente de Suprimentos do Hospital Alemão Oswaldo Cruz,
– Pedro Junior – Diretor Comercial da Speed Transfer Transportes
– Igor Sperafico – Diretor de Operações do Grupo Elfa
– Roberto Vilela – CEO da RV Imola

10h10 às 10h30 – Intervalo

10h30 às 10h50 – Uso de drones na cadeia logística Indoor e Outdoor
– Luiz Gonzaga Araujo FIlho – CEO da GTP Automation

10h50 às 11h50 – Painel ecommerce
– Roberto Gandolfo – Diretor da iFood
– Luiz Torres – CEO da Flores Online
– Alexandre Mafra – Diretor de inovação da B2W

11h50 às 12h30 – Regulamentação
– Ailton José de Oliveira Júnior – Especialista da Gerência Técnica de Processo Normativo da ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil
– André Arruda – CEO da AL-Drones
– Miguel Dau – Chefe de Operações do Aeroporto de Guarulhos
– Representante do Instituto de Controle do Espaço Aéreo – ICEA


 
Esta atividade tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Painel Disrupção Geo

27 de junho – 9h às 12h30

Debate geotecnológico: A Infraestrutura das Cidades e a Disrupção Geo

Há ideias e proposições do mundo das Geotecnologias que incorporam os conceitos de IoT (Internet das Coisas) e poderiam, desde já, aproveitar sensores existentes, a serem transformados em instrumentação social e urbana para o futuro das cidades inteligentes.

Por que, então, essas iniciativas não decolam na mesma velocidade da criatividade de seus propositores?

Tratam-se, sem dúvida, de propostas disruptivas, algumas delas capazes de incomodar estruturas do conhecimento acumulado em décadas e talvez séculos. A infraestrutura tecnológica do chamado Big Data, a comunicação digital e as potencialidades oferecidas pelo processamento distribuído abriram possibilidades inéditas de captação, processamento, tratamento e publicação de dados em tempo real.

O debate “A infraestrutura das cidades e a disrupção Geo” pretende discutir como essas ideias absolutamente geniais podem ganhar espaço nas agendas de agentes públicos e privados.

E como fazer para que elas saiam do papel já que questionam métodos, procedimentos e conhecimentos bem estabelecidos e tratados como verdades que não devem ser contestadas?

Programação:

9h às 10h30 – Debate: Novas fronteiras a partir de sensores urbanos

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 12h30 – Mesa redonda: Outros sensores pré-existentes na infraestrutura social que poderiam ser incorporados imediatamente como ferramentas de análise de fenômenos econômicos e sociais

Moderador:
Eduardo de Rezende Francisco – FGV-EAESP, GisBI, Meia Bandeirada
Professor de Carreira de Big Data, Data Science e GeoAnalytics da FGV-EAESP. Vice-Coordenador do Curso de Graduação em Administração de Empresas. Sócio-fundador da GisBI, grupo de estudos e fomento da Integração entre Geotecnologias e BI e CKO (Chief Knowledge Officer) do Meia Bandeirada, solução de mobilidade urbana.

 


 
Esta atividade tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Encontro da Sociedade Brasileira de Cartografia

27 de junho – 9h às 18h30

A Sociedade Brasileira de Cartografia promoverá um encontro entre profissionais, pesquisadores e estudantes da Geoinformação para debater sobre as questões atuais da Cartografia.

Este encontro proporcionará importantes reflexões sobre as transformações ocorridas nas ciências cartográficas.

A proposta desta reunião é aproximar pesquisadores, estudantes e profissionais para debater sobre os desafios atuais da Cartografia brasileira, tais como, os novos caminhos da ciência dos dados geoespaciais, a integração entre levantamentos terrestres e aerofotogramétricos, inovações tecnológicas nos sistemas e sensores, a atualização da formação profissional e o futuro do trabalho.

9h às 10h – Conferência de abertura – Sociedades Científicas e Entidades de Classes
– Nei Erling – Ex-presidente da SBC
– José Luiz Alves – Presidente da ANEA e Diretor da Aerocarta
– João Fernando Custódio da Silva – Presidente da ABEC-SP e Professor Titular do departamento de Cartografia da FCT da Universidade Estadual Paulista (UNESP)

10h às 10h20 – A Cartografia para Crianças
– Nei Erling – Ex-presidente da SBC

10h20 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 11h10 – Tendências da cartografia urbana para apoio ao planejamento de mobilidade urbana
– Fátima Tostes – Base Aerofotogrametria e Projetos S/A

11h10 às 11h30 – Inovações no levantamento batimétrico e na legislação naval
– Luís Antônio de Andrade – Professor Assistente do Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Consultor da A2 Marine Solution
– Capitão de Mar e Guerra José Guilherme Thomy – Consultor da A2 Marine Solution

11h30 às 12h30 – Debate: Sistemas e Sensores – novos caminhos para o mapeamento móvel, batimétrico e aerofotogramétrico com RPAs
– Antônio Maria Garcia Tommaselli – Professor Titular do departamento de Cartografia da FCT da Universidade Estadual Paulista (UNESP)
– Ítalo Oliveira Ferreira – Professor Adjunto do departamento de Engenharia Civil, setor de Engenharia de Agrimensura e Cartográfica da Universidade Federal de Viçosa (UFV)
– João Fernando Custódio da Silva – Presidente da ABEC-SP e Professor Titular do departamento de Cartografia da FCT da Universidade Estadual Paulista (UNESP)

12h30 às 14h – Intervalo para Almoço

14h às 14h20 – Desafios e novas propostas de trabalho para a SBC
– Flávia Renata Ferreira – Analista em Geociências do Serviço Geológico do Brasil e Secretária Geral da SBC

14h20 às 15h20 – Debate: Possibilidades de integração entre levantamentos terrestres e aerolevantamentos com RPAs
– Irineu da Silva – Professor Associado do Departamento de Transportes da Escola de Engenharia de São Paulo (USP)
– Simone Sayuri Sato – Professora Associada do Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
– Alan José Salomão Graça – Professor Assistente do Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

15h20 às 15h50 – Intervalo

15h50 às 16h50 – Debate: Inovações nos produtos gerados por RADAR e disseminação de dados geoespaciais (BDGEx)
– Ten Cel Wagner Barreto da Silva – Diretoria do Serviço Geográfico do Exército (DSG)
– Luis Antonio de Andrade – Professor Assistente do Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Consultor da A2 Marine Solution
– Antonio Machado e Silva – Presidente da AMS Kepler

16h50 às 17h10 – Sistema de controle, navegação e roteirização aplicado à veículos autônomos
– Edvaldo Simões da Fonseca Junior – Professor Adjunto do Departamento de Engenharia de Transportes da Universidade de São Paulo (USP)

17h10 às 18h10 – Debate: Ciência de dados e novos desafios na aquisição e disseminação de dados geoespaciais
– João Bosco de Azevedo – Diretor de Geociências do IBGE e Professor Assistente do Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
– Karla Borges – Superintendente de Geoprocessamento Corporativo da Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel)
– Rovane Marcos de França – Professor de Controle de Obras do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC)

18h10 às 18h30 – O papel da empresa júnior na capacitação e na atuação profissional dos estudantes de curso superior
– Estudantes membros da Empresa Júnior do curso de Engenharia de Agrimensura e Cartográfica do IFSULDEMINAS (IFEAC)

Mediador: Alan José Salomão Graça – UERJ
Professor Assistente do Departamento de Engenharia Cartográfica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) – Vice-presidente da Comissão de Sistemas de Informações Geográficas da SBC – Editor da Revista Brasileira de Cartografia (RBC) e da Revista Brasileira de Geomática (RBGEO)

 
 


 
Este encontro tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Espaço GeoSampa

27 de junho – 9h30 às 18h

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU), convida você – hacker, desenvolvedor, gestor público, estudante ou apenas uma pessoa criativa – a elaborar soluções tecnológicas a partir dos dados do GeoSampa. Objetivo é trazer um novo olhar acerca da inovação no acesso e no uso dos dados públicos com o desenvolvimento de novas soluções para a Cidade de São Paulo, a partir de uma extensa quantidade de dados e informações georreferenciadas, integradas e disponíveis no GeoSampa.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, em parceria com a MundoGEO, está à frente dessa maratona de desenvolvimento, buscando inovações para otimizar o desempenho, facilitar a vida dos munícipes e melhorar os serviços prestados aos cidadãos que buscam informações na plataforma Geosampa.

O evento reunirá gestores públicos, profissionais experientes e novos talentos na área de tecnologia e gestão da informação visando qualificar o debate para a proposição de soluções para uma cidade inteligente, aberta e conectada.


 

Programação:

9h30 às 10h30 – 05 anos de GeoSampa: a gestão do Sistema de Informações Geográficas na maior cidade da América Latina
Apresentação do histórico da construção do SIG ao longo dos anos, quais são os atuais mecanismos de gestão e os desafios a enfrentar frente ao grande volume de informações e a alta demanda do cidadão.
SMDU/GEOINFO

10h30 às 12h30 – Geotecnologias na Gestão Pública da Cidade de São Paulo
Como órgãos municipais e a sociedade civil vêm utilizando os dados e as ferramentas disponíveis para o seu planejamento, melhoria dos processos internos e dos serviços prestados ao cidadão.
Secretarias Municipais, Sociedade Civil e Universidade GEOINFO

14h às 16h30 – Hackatona GeoSampa
Apresentação dos pitchies e cerimônia de premiação

16h30 às 18h – Oficina GeoSampa
Aqui os participantes poderão navegar pelo GeoSampa, conhecendo seu conteúdo e funcionalidades. Para os que já são usuários, dúvidas poderão ser esclarecidas com os monitores que também receberão sugestões no evento.
SMDU/GEOINFO


 
Esta atividade tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Seminário: Geo & Drones para Cidades Inteligentes

27 de junho – 8h30 às 12h30

O Seminário apresentará casos de sucesso, resultados alcançados, aplicações e soluções que utilizam geotecnologias e drones, integrados ao contexto das Smart Cities e da Indústria 4.0. O potencial das soluções inteligentes afeta as mais diversas áreas das cidades: arrecadação, desastres naturais, coleta de lixo, controle semafórico, transporte coletivo, gerenciamento de crises, uso do solo, cadastro técnico, trânsito e mobilidade, meio ambiente e desastres naturais, dentre outros. Outro ponto essencial para o sucesso das Smart Cities são os desafios institucionais, que vão desde a obtenção de recursos e a integração das diferentes secretarias e esferas de governo até a discussão da melhor estratégia de implantação.

Mediador: Julio Ribeiro – GEOeduc
Graduação e Mestrado em Geografia (Tratamento da Informação Espacial). Experiências profissionais nos campos da licenciatura, bacharelado e empreendedorismo. Atualmente é CEO do Grupo HUBSE, sendo este responsável pelo Instituto GEOeduc e execução dos treinamentos da AcademiaGIS Imagem (Esri BR). Foi o fundador/presidente da APROGEO-MG. Já atuou como docente nas universidades UniBH, UNA e PUCMinas, nos cursos de Geografia, Gestão Ambiental, Engenharia Ambiental, Mineração e Relações Internacionais. Atualmente é Professor do IBEC (Instituto Brasileiro de Educação Continuada). Possui experiências como coordenador do Curso de Geografia e Diretor do Instituto de Engenharia e Tecnologia do Uni-BH. Experiência como gerente de Marketing da linha de Conteúdo Geográfico da IMAGEM/ESRI (Soluções de Inteligência Geográfica). Atua nas áreas de tendências tecnológicas e práticas inovadoras de ensino. Principais áreas de interesse: Tendências Tecnológicas, Educação, Geomarketing, Análises espaciais e Smart Cities.

 

Programação

8h30 às 9h30 – Roteiro para implantação do conceito de Cidades Inteligentes para prefeituras de pequeno e médio porte
– Julio Ribeiro – CEO do Instituto GEOeduc

9h30 às 9h50 – Transformação Digital e o uso da Inteligência Geográfica na Gestão Pública: Caso de Mandaguaçu (PR)
– João Renato Antoniazi – Diretor da. Divisão de Geoprocessamento, Tecnologia e Inovação da Prefeitura Municipal de Mandaguaçu

9h50 às 10h10 – De indicadores da urbanidade ao BI, o que é possível com mapeamento colaborativo + dados administrativos? Caso de Arapiraca (AL)
– Julio Santos – Diretor de Geoprocessamento da Prefeitura de Arapiraca

10h10 às 10:30 – Integrando espaços e informações para gestão eficiente – Caso da Prefeitura de Guarapuava (PR)
– Monica Rodrigues Brisolla Rubio – Engenheira Cartógrafa da Diretoria do Centro de Planejamento Urbano da Prefeitura Municipal de Guarapuava

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 11h10 – Monitoramento sistemático para fiscalização e geração de analítics para tomada de decisão – Case: Prefeitura de São José dos Campos (SP)
– Maiara Resende – Área de Geoprocessamento da Prefeitura de São José dos Campos

11h10 às 11h30 – O drone como ferramenta de inclusão social: um estudo de caso em ocupação popular no município de Belo Horizonte (MG)
– Thaísa Santos Faria – Superintendência de Geoprocessamento Corporativo da Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel)

11h30 às 12h30 – Relações e benefícios das cidades com o SINTER
– Karla Borges – Superintendente de Geoprocessamento Corporativo da Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel)
– Clovis Peres – Coordenador-geral de Gestão de Cadastro da Receita Federal
– Marco Breves – Gerente nacional do Sinter na Receita Federal
– Jose Renato Alves Gomes – Cadastros Urbanos – Receita Federal

Seminário: Geo & Drones na Agricultura e Florestas

27 de junho – 8h30 às 12h30

O Seminário abordará as demandas e apresentará casos de sucesso de soluções utilizando geotecnologias e drones na gestão agrícola e florestal de precisão. O foco serão aplicações no cultivo da cana de açúcar, silvicultura, citricultura, cafeicultura e grãos. Envolvendo estimativas de safras, manejo, identificação de falhas e doenças, suporte a aplicação de agentes químicos e biológicos, mapeamento proporcionando a melhor modelagem do terreno para facilitar a colheita, melhorar a produtividade e prover informações para preservar o meio ambiente.

Mediador: Bruno Holtz Gemignani – 3DGEO
Engenheiro de Controle e Automação, fundador da 3DGEO Monitoramento Agrícola com RPAS(Drones)

 
 
 

Programação

8h30 às 9h30 – Retrato atual, desafios tecnológicos e tendência do setor de drones para Agricultura e Silvicultura
– Bruno Holtz Gemignani – Fundador da 3DGeo Monitoramento Agrícola com RPAS (Drones)

9h30 às 9h50 – Agricultura de Precisão: utilizando Big Data e Machine Learning no campo
– Carlos Mesquita Aguiar – Líder técnico de TI da Altran Brasil

9h50 às 10h10 – Utilização de drones no diagnóstico e elaboração de projeto de conservação de solos de precisão
– Luciano Nardini Gomes – Docente – Departamento de Geociências da Universidade Estadual de Londrina

10h10 às 10h30 – Utilização de sensoriamento remoto para o controle de qualidade de sementes da soja
– Marcello Ramos – Head of Brazil da Hummingbird Technologies

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 11h10 – Modelagem em GIS a partir do processamento de voos de drones para a produção de desenhos de Sistematização de Plantio em Áreas Agrícolas
– Rodrigo Nogueira – Diretor da AGS Agricultura e Sistemas

11h10 às 11h30 – Resultados do uso de drones na gestão de projetos florestais
– Thamylon Camilo Dias – Diretor do Grupo Novo Olhar

11h30 às 11h50 – Análise do Comportamento Espectral do Plantio de Palma: O Uso de Drone no Controle Fitossanitário
– Edir Santana Pereira de Queiroz Neto – Supervisor de Geotecnologias da Biopalma da Amazônia S/A

11h50 às 12h10 – Drones: Inteligência e Potencialização na Agricultura Digital
– Fabrício Hertz – CEO da Horus Aeronaves

12h10 às 12h30 – Painel Pulverização com Drones
– Gustavo Bachmann – Agrize
– Felipe Xavier – Drop Pulverização Inteligente
– Fausto Zanin – SkyAgri

Seminário: Geo & Drones no Mapeamento e Cadastro

27 de junho – 8h30 às 12h30

Este Seminário mostrará resultados de mapeamentos e cadastramento para vários fins usando diversas metodologias e formas de coleta de dados da superfície terrestre.

Os conteúdos apresentarão as atuais tecnologias utilizadas no sensoriamento remoto orbital, aerolevantamentos, mapeamento móvel, drones e suas várias formas de pós processamento dos dados.

Mediador: Régis Bueno – Geovector
Doutor (2007) e Mestre (1995) em Engenharia – programa de Engenharia de Transportes – pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – EPUSP, onde desenvolveu pesquisas na área de Geodésia por satélite (GNSS) e monitoração de estruturas. Graduado em Engenharia de Agrimensura em 1987 pela Faculdade de Engenharia de Agrimensura de Pirassununga. Exerceu atividades de ensino na EPUSP, na Universidade Católica de Santos – UNISANTOS e na UNIP. Desenvolve suas atividades profissionais como proprietário da empresa GEOVECTOR Engenharia Geomática, a qual constituiu no ano de 1999. Membro do CE-02:133.17 – Comissão de Estudo de Serviços Topográficos da ABNT/CB-02 – Comitê Brasileiro de Construção Civil – Cobracon desde 1994. Membro GT Técnico para elaborar o Manual de Engenharia para o Cadastro Rural e Urbano do Brasil (Manual Operacional de Engenharia do Sinter). Além da monitoração de estruturas suas atividades de pesquisa e soluções abrangem também o cadastro imobiliário, o geoprocessamento e a regularização fundiária.

 

Programação

8h30 às 9h30 – Plataformas aéreas, terrestres e móveis de coleta de informações para mapeamento e cadastro
– Régis Bueno – Diretor da Geovector

9h30 às 9h50 – Aplicações e Vantagens do Georadar na Engenharia
– Arthur Paiva – Engenheiro Cartógrafo – GeoPaiva

9h50 às 10h10 – Geoinformação e Inteligência de Dados a Serviço da Recuperação de Perdas Comerciais de Água
– Guilherme Gandra Franco e Mariana Nahas – NMC Projetos e Consultoria

10h10 às 10:30 – Uso de câmeras anguladas e wide-angle embarcadas em drones para modelagem 3D
– Luiz Dalbello – Santiago & Cintra Geotecnologias

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 11h20 – Drones e Geo na Revolução Industrial 4.0: Desafios e Oportunidades
– Simone Sato – UFPE / Emanuele Traversari – Consultor

11h20 às 11h50 – Avaliação da Acurácia de Posicionamento GNSS PPP-RTK para Certificação de Imóveis Rurais junto ao Incra
– Niel Nascimento Teixeira – Professor e Pesquisador Titular da Universidade Estadual de Santa Cruz – UESC

11h50 às 12h30 – Especificações e resultados do uso de drones no Georreferenciamento de imóveis rurais
– Vitor Barros – Engenheiro Cartógrafo – Xmobots

Seminário: Geo & Drones nas Inspeções e Monitoramento de Obras

27 de junho – 8h30 às 12h30

Este Seminário reunirá especialistas que apresentarão demandas do mercado e casos de sucesso de soluções e inovações que utilizam geotecnologias e drones associados a Indústria 4.0 e Modelagem da Informação da Construção (BIM), tendências cada vez mais presentes em projetos de infraestrutura e na Indústria. Estarão em destaque o estado-da-arte das tecnologias disponíveis, como hardware (drones) e softwares com inteligência artificial para processamento dos dados coletados pelos drones, os impactos culturais e os benefícios nos serviços dos peritos nas inspeções em rodovias, ferrovias, aeroportos, pontes, viadutos, linhas de transmissão, estações rádio base de telecomunicações, usinas eólicas e solares, instalações industriais, inspeções prediais e de obras na construção civil.

Mediador: Emílio Hoffman – H3 Dynamics
Engenheiro eletricista pela UFPR, autor do livro A Era do Hidrogênio, das Energias Renováveis e Células a Combustível, e pós-graduando em RPAs (Drones) e VANTs em Aplicações Civis e Comerciais – PUCPR. É co-fundador e diretor de operações na América Latina da H3 Dynamics, empresa com sede matriz em Cingapura e que desenvolve soluções disruptivas que convergem diversas áreas da tecnologia, tais como: células a combustível a hidrogênio ultraleves para drones de longa autonomia, plataformas robóticas para automação de missões remotas de drones, e plataformas de inteligência artificial para processamento dos dados coletados por drones. Também é diretor de desenvolvimento de negócios da H3ZOOM.AI (inteligência artificial) e da HES Energy Systems (células a combustível H2) na América Latina, ambas subsidiárias da H3 Dynamics. É fundador da Brasil H2, empresa fundada em 2003 e dedicada às tecnologias de células a combustível para diversas aplicações.

 

Programação

8h30 às 9h30 – Cenário atual, desafios tecnológicos e culturais no setor de drones para Inspeções na Construção Civil
– Emilio Hoffmann – Diretor de Operações da H3 Dynamics na América Latina

9h30 às 9h50 – Uso de Machine Learning e Inteligência Artificial em Inspeções Automatizadas de Pás Eólicas
– Armando Costa Rego – Diretor da Arth Wind Services & Consulting

9h50 às 10h10 – Metodologia para o uso de drones para inspeções e digitalização 3D de estruturas de alta tensão e subestações em ortomosaicos digitais virtuais
– Marcos Baeta Miranda – Engenheiro de Planejamento da Operação PO da Cemig GT e professor Eng Elétrica da Faculdade Pitagoras

10h10 às 10:30 – Resultados e metodologia de uso de drones em espaços confinados no contexto da indústria 4.0
– Marco Fabio Borges – Quality Inspector Engineer da XD4Solutions

10h30 às 10h50 – Intervalo

10h50 às 11h10 – Utilização de vídeos georreferenciados para monitoramento de estruturas lineares e criação de ortomosaicos
– Alexandre Moreno Richwin Ferreira – Analista de Geoprocessamento na Empresa de Planejamento e Logística – EPL

11h10 às 11h30 – Monitoramento e controle da faixa de domínio de empreendimentos ferroviários com uso de Drones e BI
– Bruno Nogueira da Costa e Julio Henriques Fernandes Cesar – Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A.

11h30 às 11h50 – Utilização de Drone dotado de Câmera Convencional (RGB) e Câmera Termográfica (TIV) para Mapeamento de Problemas de Destacamentos de Revestimentos Cerâmicos em Fachadas
– André Facchini Granato –  Diretor da Cedro Engenharia Consultiva

11h50 às 12h10 – Produtos Cartográficos obtidos a partir de Aeronave Remotamente Pilotada (RPA), como subsídio para elaboração de Mapa de Inundação, Definição de Zona de Autossalvamento (ZAS) no âmbito dos cenários de hipotética ruptura de Barragens de Mineração, para atendimento à Portaria DNPM Nº70.389 de 2017
– Jefferson de Faria e William de Oliveira Sant Ana (Centro Tecnológico da Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina – CT SATC)

12h10 às 12h30 – Estudo para uso de drones em ambiente urbano do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia – IBAPE
– Luciano Ventura – IBAPE PR
– Italo Coutinho – IBAPE MG

Curso Prático Express: Produção de Mapas e Geoprocessamento com QGIS – Turma 3

27 de junho – 13h às 19h30

Este curso prático tem como objetivo ensinar conceitos e prática de Geoprocessamento utilizando o software livre QGIS.

Este treinamento é de interesse especial para estudantes e profissionais de áreas como geografia, biologia, arquitetura, mineração, geologia, engenharia (diversas), topografia, agrimensura, agronomia, meteorologia, epidemiologia, veterinários, entre outras.

Serão fornecidos computadores para as atividades práticas, bem como apostila (em formato digital).
 

Ementa:

• Cartografia para Geoprocessamento
– Sistema de Referência
– DATUM e Sistemas de Coordenadas
– Códigos EPSG

• Primeiros Passos no Software QGIS
– Apresentação da Interface
– Inicialização de Projetos

• Mapeamento Temático com QGIS
– Simbologia e Rotulação
– Como Unir Tabelas de Dados com Mapas (Join)
– Geração de Mapas Temáticos no QGIS
– Mapas Qualitativos (Categorizados)
– Mapas Quantitativos (Graduados)

• Ferramentas do QGIS (Miscelânia)
– Cálculo de Áreas, Distâncias e Perímetros
– Como Obter (extrair) Coordenadas
– Gerar Camadas a partir de Coordenadas

• Trabalhando com Dados Raster
– Mosaico de Imagens
– Recorte de Imagens

• Layout de Mapas para Impressão
– Preparando o Mapa para Impressão

 

Instrutores:

Anderson Medeiros
Consultor em Geotecnologias. Foi reconhecido como o Profissional do Ano no Brasil no setor de Geotecnologias no MundoGEO#Connect 2017. Graduado em Geoprocessamento, trabalha com Geotecnologias desde 2005. Ministrou dezenas de cursos de Geoprocessamento em diversas cidades, além de outros treinamentos na modalidade EaD. Desde 2008 publica conteúdo sobre Geoinformação e ferramentas como QGIS, PostGIS, gvSIG, i3Geo.

 
 

Julie Eugênio
MSC. Eng. Urbana e Ambiental. Possui ampla experiência em Sistemas de Informações Geográficas, tendo atuado em grande entidades como Instituto Nacional do Semiárido (Insa) e Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam). Graduada em Tecnologia em Geoprocessamento (IFPB), com mestrado em Engenharia Urbana e Ambiental (UFPB), atualmente cursa o Doutorado em Eng. Civil e Ambiental. Atua com Geoinformação desde 2003.

 
 

Curso Prático: Montagem e Configuração de Drones – Turma 3

27 de junho – 13h30 às 19h

A Futuriste (parceira da DroneShow neste curso) disponibiliza aos alunos todo material necessário, desde ferramentas até todas as peças para a montagem do quadricóptero, que foi um projeto da Futuriste criado especialmente para o curso. Além disso, os alunos recebem uma apostila digital exclusiva totalmente em português e suporte pós-curso de 1 mês.

Módulo 1: Fundamentos
– Regulamentação Atual e Proposta
– Mercado de Trabalho
– Nomenclaturas
– Modelos de Drones: Asa Fixa e Multirotores
– Arquiteturas de um Multirotor
Módulo 2: Sistemas de Alimentação
– Baterias
– Circuito Distribuidor de Carga
– Carregando sua bateria
Módulo 3: Sistema de Navegação
– Componentes
– Rádio Controle / Transmissor
– Receptor
– Fundamentos de Rádio Frequência
– Diferenças entre as frequências (2.4GHz, 5.8GHz e FM)
– Transmissão UHF
Módulo 4: Sistemas de Propulsão
– Motores Elétricos Não Escovados
– Motores Elétricos Escovados
– Relação de KV dos motores
– Hélices
– Relação Hélice x Motor
– Speed Controller (ESC)
– Cálculo de potência
Módulo 5: Placas Controladoras
– Principais Placas do mercado
– Diferenças entre placas DJI e 3DR
– Configurando a placa DJI NAZA
– Interface do Naza Assistant
– Programação do Rádio Controle
– Modos de Voo
– Programação de Segurança
– Calibração / Ajuste de Gain
Módulo 6: Demais Componentes
– Sistema FPV
– Telemetria
– Câmera
– Antenas Tx / Rx
– Monitores
– Gimbal
Módulo 7: Problemas Recorrentes
– Fly Away
– Flip de Motor
– Ajuste de PID
– Calibração de ESCs
– Problemas no GPS
Módulo 8: Conteúdo prático
– Montagem de um Quadricóptero
– Configuração do Quadricóptero
– Simulador de Voo (Quadri, Hexa e Octacóptero)

Instrutor: Leonardo F. Minucio
Sócio-Fundador da Futuriste Tecnologia. Atua como Instrutor e Piloto de Drones desde 2014. Experiência de 15 anos no mercado de Tecnologia; Pós-Graduado/MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Negócios – FGV / SP; Business Academy – Loyds International College – Sydney/Austrália; Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

 
 
Cerificado: Após a conclusão do curso e aprovação, o aluno recebe um certificado com a indicação do perfil profissional e habilidades adquiridas no treinamento. No verso do certificado consta o cronograma, carimbo do CNPJ e a assinatura do responsável. O diploma é a certificação de que o aluno tem capacitação e qualificação para exercer funções necessárias na área e é aceito em qualquer instituição profissional como curso livre. Os cursos livres desenvolvidos e viabilizados pela Futuriste, devidamente constituída sob o CNPJ 22.871.223/0001-67, estão em conformidade com a legislação educacional brasileira conforme Decreto nº 5.154 de 23 de julho de 2004, sendo cursos voltados para capacitação, aperfeiçoamento, especialização e atualização, objetivando o desenvolvimento de aptidões para a vida produtiva e oferecer profissionalização rápida ao aluno. As escolas que oferecem este tipo de curso têm direito de emitir certificado ao aluno em conformidade com a lei nº 9394/96; Decreto nº 5.154/04; Deliberação CEE 14/97 (Indicação CEE 14/97).

Painel Hexagon

27 de junho – 14h às 16h

A Hexagon é líder mundial em soluções autônomas, de sensores e softwares. Nós empregamos dados para impulsionar a eficiência, produtividade e qualidade em aplicações industriais, de manufatura, infraestrutura, segurança e mobilidade.

Nossas tecnologias estão construindo ecossistemas urbanos e de produção para torná-los cada vez mais conectados e autônomos – garantindo um futuro escalável e sustentável.

A divisão de Geossistemas da Hexagon fornece um amplo portfólio de soluções digitais que capturam, mensuram e visualizam o mundo físico e permitem a transformação orientada a dados nos ecossistemas industriais.

A divisão Geospacial da Hexagon ( desenvolve soluções que visualizam a inteligência de localização, disponibilizando uma realidade digital 5D inteligente com uma visão sobre o que foi, o que é, o que deveria ser e, por ultimo, o que será.

A Hexagon (Nasdaq Stockholm: HEXA B) possui aproximadamente 20.000 funcionários em 50 países e faturamento líquido de aproximadamente 3,8 bilhões de euros. Saiba mais em hexagon.com e siga-nos em @HexagonAB.

27 de Junho

14h às 14h30 – Leica Geosystems – Captura da Realidade 3D com Exatidão
14h30 às 15h – Leica Geosystems – Da construção tradicional para a digital: Como alinhar com o BIM
Miguel Menegusto – Com 8 anos de experiência em captura de realidade, Miguel Menegusto faz parte do time de geomática da Leica Geosystems como Gerente de Produto para Scanning na América do Sul, auxiliando usuários a aumentarem a produtividade e a qualidade de projetos com Laser Scanning, Estações Totais e GPS em aplicações de Arquitetura, Construção, Mineração, Plantas Industriais e etc. Formado pela Universidade Federal do Paraná e Instituto Real de Tecnologia de Estocolmo em Engenharia Cartográfica com extensão em Geodésia e Geoinformática.

15h às 15h30 – Leica Geosystems – Captura de Realidade – Underground
Ricardo Serrato Ricardo Serrato – Engenheiro Cartógrafo (UFPR) com Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho (UTFPR), Especialização – VANTs e Drones em Aplicações Civis e Comerciais (PUCPR) Atuou como Engenheiro Cartógrafo na empresa Engefoto Engenharia e Aerolevantamentos S/A (2007/2011), Engenheiro Cartógrafo na empresa Aeroimagem S/A Engenharia e Aerolevantamento (2011/2012). Ingressou na Leica Geosystems em 2012 no cargo de Engenheiro Cartógrafo onde atua na área de tecnologia de produtos e negócios , sendo responsável pela Gerencia da Unidade de Negócios de Detecção e Soluções de Mapeamento Móvel 3D Terrestre e Drone/UAV da Leica Geosystems para toda América do Sul.

15h30 às 16h – Hexagon Geospatial – Roadmap Hexagon Geospatial
Jairo Linares – Gerente de Vendas Indiretas da Hexagon Geospatial para a América Latina e o Caribe. Com sede em Atlanta, GA, EUA, ele faz parte da empresa desde 1998. Master of Science em Análise Espacial para Planejamento Urbano pelo Instituto de Tecnologia da Geórgia (Atlanta) e um diploma em Engenharia de Sistemas da Universidad del Norte, Colômbia.
Atualmente responsável pela comercialização do portfólio de produtos, plataformas e serviços da Hexagon Geospatial por meio de uma rede bem estabelecida de Parceiros de Canal Autorizados na região.


 
Este painel tem acesso livre para inscritos nas atividades (cursos, seminários e fórum) e/ou na feira

Curso: GIS, Big Data e Machine Learning

27 de junho – 13h30 às 19h

O Big Data, inteligência artificial e machine learning é um dos termos mais comentados atualmente, o que chamamos de buzzwords. Mas o que são realmente?

O curso aborda os conceitos de big data, data science, e machine learning aplicados no contexto do uso da informação geográfica. Explora alguns estudos de casos e tendências tecnológicas.

Tópicos que serão abordados:
• O que é Big Data
• O que é Machine Learning
• Modelos de previsão
• Principais algoritmos de machine learning e sua utilização
• Principais tecnologias e frameworks de machine learning
• Principais tecnologias de big data
• Lidando com dados do mundo real
• Como o GIS tem utilizado machine learning e big data e quais os desafios
• BigGIS, uma nova geração do GIS
• Tendências tecnológicas e inovações

Instrutor: Guilherme da Mata – Imagem
Engenheiro de comutação pela Universidade Federal de Itajubá -UNIFEI, aluno especial de mestrado do curso de Engenharia Elétrica na UNIFEI. Especialista Esri, atualmente atua como arquiteto de soluções na Imagem atuando nas principalmente nas indústrias de elétrica, smart cities e saneamento. Como cientista de dados atua com o uso de técnicas de machine learning aplicada à sistemas elétricos.

 
 
 

Curso: Inspeções prediais com Drones – Avançado

27 de junho – 13h30 às 19h

O curso avançado detalha as técnicas de coletas de dados visuais, o uso da inteligência artificial e explora alguns estudos de casos, realizados em Singapura e no Brasil. É um curso indicado para empresas de Engenharia com atividades de inspeções prediais, bem como profissionais dos segmentos de facility management e seguradoras de ativos imobiliários, além de construtoras e empresas de serviços com drones interessadas em inspeções prediais e no ganho de produtividade nas inspeções com drones e análise dos dados.

Tópicos que serão abordados:
• Vantagens e desvantagens da utilização dos RPAS (drones) nas inspeções prediais
• Legislação vigente para RPAS (drones) focada nas atividades de inspeções prediais
• Documentos obrigatórios para as operações com RPAS
• Quais mercados demandam por inspeções prediais com RPAS?
• Principais atividades do fluxo de trabalho com RPAS: da inspeção ao relatório/laudo técnico
• Riscos durante a operação de inspeção. Como mitigá-los?
• Modelos e marcas de RPAS mais adequados e utilizados para a realização das inspeções prediais
• Considerações sobre sensores embarcados em RPAS para fins de inspeções prediais
• Patologias que podem ser analisadas a partir dos dados coletados por RPAS e seus sensores
• Como estimar o número de imagens a serem captadas durante a inspeção?
• Como calcular a resolução dos pixels na fachada a partir das características do sensor e da proximidade da fachada?
• Normas da Engenharia
• Considerações sobre dispositivos de segurança e comunicação relevantes nos RPAS para inspeções prediais
• Planos de voo para inspeções verticais
• Como melhorar a produtividade nos serviços com drones para fins de inspeções prediais? (da coleta ao processamento, mapeamento de patologias e relatório final)
• Softwares utilizados no mercado e metodologias de trabalho.
• Como a inteligência artificial facilita o fluxo de trabalho do perito e da equipe de manutenção?
• Explorando a plataforma digital H3ZOOM
• Estudos de Caso
• Tendências tecnológicas e inovações no segmento de inspeções a partir de drones

Instrutor: Emílio Hoffman – H3 Dynamics
Engenheiro eletricista pela UFPR, autor do livro A Era do Hidrogênio, das Energias Renováveis e Células a Combustível, e pós-graduando em RPAs (Drones) e VANTs em Aplicações Civis e Comerciais – PUCPR. É co-fundador e diretor de operações na América Latina da H3 Dynamics, empresa com sede matriz em Cingapura e que desenvolve soluções disruptivas que convergem diversas áreas da tecnologia, tais como: células a combustível a hidrogênio ultraleves para drones de longa autonomia, plataformas robóticas para automação de missões remotas de drones, e plataformas de inteligência artificial para processamento dos dados coletados por drones. Também é diretor de desenvolvimento de negócios da H3ZOOM.AI (inteligência artificial) e da HES Energy Systems (células a combustível H2) na América Latina, ambas subsidiárias da H3 Dynamics. É fundador da Brasil H2, empresa fundada em 2003 e dedicada às tecnologias de células a combustível para diversas aplicações.

 
 

Curso: Processamento de imagens de Drones – Avançado

27 de junho – 13h30 às 19h

A extração de informações a partir de produtos básicos gerados por aerofotogrametria é um diferencial que poucos profissionais atualmente possuem no mercado brasileiro.

Para algumas áreas de atuação, como agricultura e silvicultura, trata-se de um conhecimento praticamente essencial.

Este minicurso visa apresentar técnicas de processamento de imagens mais avançadas para geração e classificação de informações geográficas de forma manual e automática. Recomenda-se que os alunos possuam conhecimentos em geração de MDS, MDT e ortomosaicos por meio de aerofotogrametria com drones.

Tópicos que serão abordados:
• Softwares para processamento de produtos obtidos por fotogrametria por drones
• Análise de histograma e aumento de contraste
• Composições coloridas
• Fotointerpretação, edição vetorial e criação de banco de dados
• Álgebra de bandas e geração de índices de vegetação (ex: NDVI)
• Filtragem em dados matriciais e nuvem de pontos
• Técnicas de classificação de imagens
– Fatiamento
– Classificação supervisionada e não supervisionada
– Segmentação e classificação orientada a objetos
• Elementos de cartografia e edição de layout para entrega de dados

Instrutor: Anderson Jorge – G drones
Engenheiro florestal, mestre em sensoriamento remoto pelo INPE. Possui experiência de três anos em processamento de imagens.

 
 
 
 

Curso: Cadastro Técnico e Georreferenciamento de Imóveis Urbanos

27 de junho – 13h30 às 19h

Ao longo das últimas décadas evoluem, no Brasil, os conceitos associados ao Cadastro (imobiliário). Esta evolução vem associada ao georreferenciamento, forma mais adequada de individualizar parcelas (imóveis) e direitos a ela associados, em um único referencial confiável.

Na atualidade avançamos ainda mais na governança de terras com o desenvolvimento do Sistema Nacional de Gestão de Informações Territoriais (Sinter) e os projetos de Regularização Fundiária Urbana (Reurb).

Sob as regras destas normas a parcela deve ser corretamente descrita no Sistema Geodésico Brasileiro.

Os profissionais que atuam nestes projetos, em âmbito público ou privado, encontrarão aqui os conceitos necessários para desenvolver atividades de forma segura e eficiente.

Tópicos que serão abordados:
• Quais legislações e normas impactam o georreferenciamento urbano?
• Quais as diferenças para com o georreferenciamento rural?
• Como os municípios podem ser preparar para as demandas geradas?
• O que é e qual a necessidade de uma Rede de Referência Cadastral Municipal (RRCM)?
• Como devem se desenvolver o georreferenciamento e os estudos fundiários urbanos para atingir com segurança os objetivos do profissional e proprietário?
• Quais as tecnologias disponíveis para atingir os objetivos do georreferenciamento urbano?

Instrutor: Régis Bueno – Geovector
Doutor (2007) e Mestre (1995) em Engenharia – programa de Engenharia de Transportes – pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – EPUSP, onde desenvolveu pesquisas na área de Geodésia por satélite (GNSS) e monitoração de estruturas. Graduado em Engenharia de Agrimensura em 1987 pela Faculdade de Engenharia de Agrimensura de Pirassununga. Exerceu atividades de ensino na EPUSP, na Universidade Católica de Santos – UNISANTOS e na UNIP. Desenvolve suas atividades profissionais como proprietário da empresa GEOVECTOR Engenharia Geomática, a qual constituiu no ano de 1999. Membro do CE-02:133.17 – Comissão de Estudo de Serviços Topográficos da ABNT/CB-02 – Comitê Brasileiro de Construção Civil – Cobracon desde 1994. Membro GT Técnico para elaborar o Manual de Engenharia para o Cadastro Rural e Urbano do Brasil (Manual Operacional de Engenharia do Sinter). Além da monitoração de estruturas suas atividades de pesquisa e soluções abrangem também o cadastro imobiliário, o geoprocessamento e a regularização fundiária.

 

Faça sua inscrição antecipada e parcele sua compra em até 6 vezes!

1 seminário ou 1 pré-curso ou 1 fórum: R$ 425,00
1 curso: R$ 625,00
1 curso prático: R$ 950,00

Parcelamento válido para pagamentos no cartão de crédito.

Entre em contato:
Telefones: (41) 3338-7789 | (11) 4063-8848
E-mail: atendimento@mundogeo.com | WhatsApp +55 (41) 999 191 357

Benefícios dos participantes:
• Certificado de participação
• Acesso ao pdf do(s) seminário(s) ou curso(s) escolhido(s)
• Acesso livre aos 3 dias da feira de produtos e serviços
• Acesso livre ao Seminário de Abertura, aos Workshops e Atividades Especiais apresentadas no ambiente da feira

Descontos nos pré-cursos, cursos e seminários:
• Preços especiais para compra de 3 ou mais atividades ou grupos.
• Descontos não cumulativos
• Notas de empenho serão consideradas pelo valor final.

Alterações na programação: os palestrantes e temas deste evento são confirmados durante a fase de estruturação do projeto. Contudo, substituições, alterações ou cancelamentos de palestrantes e temas podem ocorrer, decorrentes de caso fortuito e/ou força maior. Desta forma, a DroneShow reserva-se o direito de alterar o programa do evento, o que será divulgado na página da programação no site.